• Instagram
  • Feed
  • Telegram
  • Youtube

França estuda versões militares do Airbus A320neo e Dassault Falcon 10X

Airbus e Dassault foram contratadas pela Direção Geral de Armamentos da França (DGA) para estudarem versões de patrulha marítima do A320neo e Falcon 10X. Imagem: DGA/Divulgação.
Airbus e Dassault foram contratadas pela Direção Geral de Armamentos da França (DGA) para estudarem versões de patrulha marítima do A320neo e Falcon 10X. Imagem: DGA/Divulgação.

A Direção Geral de Armamentos da França (DGA) informou em 12/01 que contratou a Dassault Aviation e Airbus Defense and Space para conduzirem estudos de versões militares de patrulha marítima de seus aviões Falcon 10X e A320neo. 

De acordo com os contratos, cada um avaliado em €10.9 milhões, as fabricantes terão 18 meses para apresentar os resultados. O objetivo é encontrar um substituto para a principal aeronave de patrulha marítima (MPA) da França, o Bréguet Atlantique 2 (ATL2), um turboélice dos anos 1960. 

Dassault Falcon 10X. Dassault/Divulgação.

Dassault Falcon 10X. Dassault/Divulgação.

Para cumprir a missão, tanto o jato de passageiros A320neo quanto o executivo Falcon 10X deverão receber uma enorme gama de equipamentos como radares, sensores infravermelho, cabine remodelada, diversas antenas e, claro, armamentos. Os estudos contratados pela DGA tem foco na adequação das aeronaves para isso, visando a eventual abertura de um programa de aquisição em 2026 e o lançamento de uma nova MPA a partir da próxima década. 

“Estas soluções devem permanecer abertas à cooperação com outros parceiros europeus. As inovações estudadas podem dizer respeito à melhoria de sensores, meios de comunicação, introdução de lógica baseada em Inteligência Artificial ou integração de novas armas”, afirma a DGA. 
 
Airbus A320neo - PR-YRZ Azul Porto Alegre

Gabriel Centeno/Aeroflap

Atualmente a Marinha Francesa possui cerca de 22 ATL2, 18 dos quais passam por uma modernização para o chamado Stantard 6. Planejada para ser concluída em 2025, a atualização inclui a integração do radar de vigilância Thales Searchmaster e restauração do desempenho da aeronave, mantendo o modelo em operação até 2032.
 
Os estudos, no entanto, levantam questões quanto ao programa franco-alemão para um novo MPA, o chamado Maritime Airborne Warfare System (MAWS). Lançado por Paris e Berlim em 2017, o MAWS tem por objetivo desenvolver uma aeronave tripulada projetada na Europa para missões de patrulha marítima, devendo voar até 2035
 
França Breguet Atlantique 2

Breguet Atlantique 2 modernizado da Marinha Francesa.

A nova aeronave deveria substituir os P-3C Orion alemães e os ATL2 franceses, mas a compra alemã de jatos P-8 Poseidon teria abalado o programa conjunto. Ainda assim, um porta-voz do Ministério da Defesa alemão disse ao portal Defense News, que o MAWS permanece ativo, acrescentando que os atuais desenvolvimentos geopolíticos na Europa demonstram a “necessidade” do esforço conjunto entre os países. 

 

Quer receber nossas notícias em primeira mão? Clique Aqui e faça parte do nosso Grupo no Whatsapp ou Telegram.

 


Estudante de Jornalismo na UFRGS, spotter e entusiasta de aviação militar.