Motor CFM Leap de um 737 Max. Foto: Airways Magazine.

A General Electric perdeu cerca de 1900 encomendas dos motores CFM International Leap-1B em 2020 segundo números divulgados pela fabricante no dia 27 de abril. A redução das encomendas foi influenciada tanto pela pandemia quanto pelo Boeing 737 MAX. 

Todavia, mesmo com os cancelamentos, o número de pedidos de novos motores da GE aumentou significativamente nos últimos dois trimestres.

Os cancelamentos de pedidos combinados com uma redução nos serviços de manutenção de motores, eliminaram US$ 13,9 bilhões do valor da carteira de encomendas no ano passado. Durante o mesmo período de um ano, a carteira de pedidos do 737 Max da Boeing caiu em mais de 1.000 unidades devido a cancelamentos e ajustes contábeis.

A GE calcula o valor de sua carteira de pedidos, no final de março, em US $ 259 bilhões, ante US $ 273 bilhões um ano antes. As companhias aéreas em todo o mundo operaram 40% menos voos no primeiro trimestre de 2021 do que no primeiro trimestre do ano anterior, observa a empresa.

A GE “continua a estimar a duração da recuperação do mercado a ser prolongada por vários anos, dependendo da contenção da disseminação do vírus, programas de imunização eficazes e colaboração do governo para incentivar as viagens, especialmente em torno da redução dos requisitos de quarentena”, diz a fabricante.

A GE recebeu 298 novos pedidos de motores no primeiro trimestre de 2021, incluindo pedidos de 141 turbofans Leap, que equipam os jatos da família Boeing 737 Max e Airbus A320neo. A GE fabrica o Leap por meio de seu negócio conjunto CFM com a francesa Safran Aircraft Engines.

Airbus A320neo CFM Leap
Foto: Autor Desconhecido

Os pedidos do primeiro trimestre vêm acima dos 387 novos pedidos de motores, entre eles os pedidos de 305 Leaps, que a GE recebeu no quarto trimestre de 2020, mostram os registros de títulos.

Durante o primeiro trimestre de 2021, a GE entregou 359 motores para aeronaves comerciais, incluindo 188 Leaps. Em comparação, no primeiro trimestre de 2020, a empresa entregou 530 motores comerciais, incluindo 272 Leaps.

Via Flightglobal.