Foto - Divulgação

Em um comunicado emitido nesta última sexta-feira (10/01) à B3 (Bolsa, Brasil, Balcão), a GOL declarou que planeja reduzir a sua dívida em R$ 2 bilhões, sem no entanto deliberar um prazo para isso.

De acordo com a GOL, em dados divulgados em janeiro de 2019, a companhia afirmou ter uma dívida ajustada de R$ 12 bilhões.

Um dos métodos da GOL para reduzir em bilhões a sua dívida é melhorar as despesas financeiras, ao passo que avança na alta de receita, possibilitando um maior caixa livre para o pagamento de dívidas.

No entanto, a GOL teve um prejuízo líquido de R$ 468 milhões até setembro de 2019, e planeja voltar a ter lucros em 2020.

Neste sentido, as Projeções contemplam uma diminuição das despesas financeiras anuais de R$1,2 bilhões em 2019, para R$0,9 bilhões em 2020, ou seja, em montante equivalente a R$300 milhões.

Em nota na CVM a GOL disse: “Adicionalmente, e conforme previamente esclarecido ao mercado, inclusive no curso das teleconferências de resultado referentes ao 2T2019 e 3T2019, tal perspectiva tem como uma de suas premissas a Companhia ter sucesso em sua política de liability management e em seu objetivo de reduzir o seu endividamento em aproximadamente R$2 bilhões.”

 

GOL já tenta diminuir a dívida


A empresa afirmou na última semana que a alavancagem financeira medida pelo indicador dívida líquida/Ebitda alcançou 2,7 vezes no trimestre encerrado em dezembro de 2019. Um ano antes esse indicador era de 2,1 vezes.

No último trimestre do ano passado, a GOL amortizou aproximadamente 100 milhões de reais de dívida, e a liquidez total (capacidade de pagamento da empresa frente a suas obrigações) no final do período é estimada em 4,3 bilhões de reais, contra 4 bilhões de reais nos três meses anteriores.

 

DEIXE UMA RESPOSTA