Em um comunicado emitido neste domingo, a GOL Linhas Aéreas apontou que não vai renovar o seu contrato operacional e o contrato de prestação de serviços de backoffice com a Smiles, que vence em 2032.

Além disso a GOL vai refazer a sua composição societária, e para isso precisará convocar uma assembleia com os acionistas da empresa e da Smiles, para definir as novas regras que serão válidas em breve, dentro de um prazo de 100 dias. A intenção é fechar o capital da Smiles, pagando com ações da GOL, para isso a empresa terá que aumentar o capital da GOL Linhas Aéreas.

A Reorganização pretendida compreende a criação, pela GLA, de ações preferenciais, com
direitos econômicos majorados em relação às ações ordinárias da GLA (“Ações PN Especiais
GLA”); a alienação das ações ordinárias de emissão da GLA para o acionista controlador da GOL, Fundo de Investimento em Participações Volluto (“Volluto”); a incorporação da SMILES na GOL, com a emissão pela GOL, aos acionistas da SMILES, de ações preferenciais da GOL da classe atualmente existente (“Ações PN GOL”), e de uma nova classe de ações preferenciais resgatáveis da GOL (“Ações PN Resgatáveis GOL”); (iv) o resgate das Ações PN Resgatáveis GOL, com pagamento em dinheiro a ser efetuado em um prazo a ser determinado; o aumento de capital da GLA, mediante a contribuição, pela GOL, dos ativos e passivos relacionados às atividades da SMILES; e, em uma segunda etapa, a migração da GOL para o Novo Mercado.

Vale ressaltar que no parágrafo acima, GLA significa Gol Linhas Aéreas.

Os termos da Reorganização serão negociados com o Comitê Independente da SMILES e, no quanto aplicável, submetidos à aprovação dos acionistas da GOL e da SMILES.

Provavelmente essa reorganização é para a GOL ter mais controle sob a Smiles, em um momento que o mercado de pontos e fidelização está deixando de ter relevância no cenário nacional.

Você pode ver todo o documento emitido pela companhia Clicando Aqui.