Governo Brasileiro compra 240 milhões de máscaras da China, e vai trazer em 40 voos comerciais

O Ministério da Saúde adquiriu 240 milhões de máscaras para garantir a proteção de profissionais de saúde no atendimento a pacientes com coronavírus (COVID-19). São 200 milhões de máscaras cirúrgicas 3 camadas e 40 milhões do tipo N95, com investimento de R$ 694,3 milhões.

A encomenda totaliza 960 toneladas que devem ser transportadas da China até o Brasil com apoio do Ministério da Infraestrutura.

A operação envolverá cerca de 40 voos e começará em duas semanas. As máscaras devem ser suficientes para atender a rede pública de saúde por cerca de 60 dias.

A missão pode envolver 15 aviões diferentes, para trazer a carga que tem 4000 metros cúbicos. Como citado anteriormente no Portal Aeroflap, a Azul e a LATAM são as únicas companhias aéreas no Brasil com aviões de grande porte, capazes de realizar voos do Brasil para a China somente com uma escala.

O uso de aviões comerciais economiza tempo de voo, e ao mesmo tempo dinheiro, visto o uso de aviões da FAB que estava sendo considerado anteriormente.

O governo também pode optar por cargueiros de outras empresas, como um An-124 que pousou nesta quarta-feira (08/04) no Aeroporto de Brasília, transportando 6 milhões de máscaras e mais testes para detectar o coronavírus em pacientes.

Além da megaoperação, o Ministério da Infraestrutura já está atuando para viabilizar a chegada de pelo menos 11 voos cargueiros contratados pela Vale, também a partir da China, com 540 toneladas de testes rápidos, luvas, aventais, óculos, máscaras cirúrgicas e N95 doados pela empresa. O primeiro voo chegou na semana passada com 500 mil kits de testes rápidos. A segunda carga está prevista para chegar a São Paulo/SP na tarde desta quinta-feira (9), com kits e máscaras. A partir da capital paulista, os equipamentos serão distribuídos pelo Ministério da Saúde para todo o sistema.


O contrato de aquisição foi assinado com a empresa Global Base Development KH Limited. Diante da pandemia causada por coronavírus, o Ministério da Saúde tem adquirido Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) para apoiar os estados e municípios no fortalecimento do Sistema Único de Saúde (SUS), através de contratos com fornecedores nacionais e internacionais.

“O Ministério da Saúde não fazia essa operação anteriormente. Agora, essas aquisições em volume significativo, abastecem toda a rede para o combate ao coronavírus e para atividades ordinárias da rede hospitalar”, pontuou o diretor de Logística do Ministério da Saúde, Roberto Dias.

O Ministério da Saúde já distribuiu mais de 53,1 milhões de Equipamentos de Proteção Individual usados por profissionais de saúde, sendo 15,8 milhões só de máscaras. Ou seja, a aquisição feita agora é 1.419% ao total de máscaras já distribuídos a todos os estados do país.

 

DEIXE UMA RESPOSTA