• Instagram
  • Feed
  • Telegram
  • Youtube

Guerra em Israel: EUA enviam seu maior porta-aviões para a região

Grupo de batalha do porta-aviões nuclear USS Gerald Ford está navegando para a região do conflito. Foto: Marinha dos EUA.
Grupo de batalha do porta-aviões nuclear USS Gerald Ford está navegando para a região do conflito. Foto: Marinha dos EUA.

A guerra entre Israel e Hamas poderá ter envolvimento multinacional nos próximos dias. O Departamento de Defesa dos EUA (DoD) anunciou no domingo (08) o envio do grupo de batalha do porta-aviões nuclear USS Gerald Ford (CVN-78), maior navio do tipo, para a região, bem como aumentará a quantidade de aviões de combate no Oriente Médio. 

O movimento foi anunciado pelo Secretário de Defesa, Lloyd Austin, confirmando que os EUA apoiarão seu maior aliado na região. Também foi confirmado que quatro cidadãos americanos estão entre mortos e feridos nos ataques deste final de semana. 

O grupo de ataque do Gerald Ford inclui, além do próprio porta-aviões, um cruzador de mísseis guiados e quatro destróieres de mísseis guiados. “Também tomamos medidas para aumentar os esquadrões de caças F-35, F-15, F-16 e A-10 da Força Aérea dos EUA na região. Os EUA mantêm forças prontas a nível mundial para reforçar ainda mais esta postura de dissuasão, se necessário” disse Austin em seu comunicado. 

Além da presença reforçada, também foi anunciada a transferência de “equipamentos e recursos adicionais, incluindo munições”, que devem chegar ao país ainda nesta semana. “O fortalecimento da nossa postura de força conjunta, além do apoio material que forneceremos rapidamente a Israel, sublinha o apoio férreo dos Estados Unidos às Forças de Defesa de Israel e ao povo israelita.”

Navio com mais de 70 aeronaves

Em serviço desde 2022, o CVN-78 Gerald Ford é o primeiro porta-aviões nuclear da sua classe, e a maior embarcação do tipo no mundo. A ala aeroembarcada do navio é composta por mais de 75 aeronaves entre aviões de caça e ataque, guerra eletrônica, alerta aéreo e helicópteros. Dessa forma, cerca de 4500 tripulantes (incluindo mecânicos e pilotos) atuam no porta-aviões. A Marinha dos EUA deve construir outros quatro navios da mesma classe. 

 

Quer receber nossas notícias em primeira mão? Clique Aqui e faça parte do nosso Grupo no Whatsapp ou Telegram.

 


Estudante de Jornalismo na UFRGS, spotter e entusiasta de aviação militar.