• Instagram
  • Feed
  • Telegram
  • Youtube

Homem é preso depois de invadir base aérea sede do Força Aérea Um

Esquema de segurança do Força Aérea Um, nome popular do Boeing VC-25, avião presidencial dos EUA. Foto: USAF.
Esquema de segurança do Força Aérea Um, nome popular do Boeing VC-25, avião presidencial dos EUA. Foto: USAF.

Um homem foi preso pela Força Aérea dos EUA (USAF) na manhã de segunda-feira (06) depois de ter invadido a Base Aérea Conjunta de Andrews (JBA Andrews). A base do estado de Maryland é famosa por ser sede do Grupo de Transporte Aéreo Presidencial, que opera o Boeing VC-25, mais conhecido por Força Aérea Um. 

De acordo com um tweet do perfil oficial da JBA, por volta das 11h30 (horário local), um homem obteve acesso não autorizado à área habitacional da base. “Um morador disparou uma arma de fogo, as forças de segurança chegaram ao local para prender o intruso e a polícia está investigando o incidente. Não há feridos nem danos materiais relatados.” 

Segundo o Aerotime, as unidades habitacionais estão localizadas no lado leste da base e nas proximidades dos hangares, que incluem o Hangar 19, onde os VC-25 geralmente ficam estacionados. Além do Grupo Presidencial, a base aérea de Andrews abriga várias outras unidades aéreas da USAF, Exército e Marinha, incluindo esquadrões de caças F-16 Fighting Falcon.

Militar da USAF guardando o Força Aérea Um. Foto: Amanda Currier/USAF.

Militar da USAF guardando o Força Aérea Um. Foto: Amanda Currier/USAF.

 
A invasão fez a Força Aérea Americana aplicar uma revisão no esquema de segurança nessa e noutras bases, não só nos EUA. De acordo com a ABC News, investigações mostraram três grandes falhas de segurança, começando com um “erro humano” de um guarda do portão que permitiu que o homem entrasse na base mesmo sem ter credenciais que autorizassem seu acesso. Horas depois, o homem caminhou sem ser detectado na linha de voo, deslizando por uma cerca projetada para restringir a entrada. Por fim, ele entrou e saiu de um avião estacionado sem ser questionado, embora não estivesse usando um crachá obrigatório que autorizava o acesso à área restrita.

 

Quer receber nossas notícias em primeira mão? Clique Aqui e faça parte do nosso Grupo no Whatsapp ou Telegram.

 


Estudante de Jornalismo na UFRGS, spotter e entusiasta de aviação militar.