Iberia converte o primeiro A330 da frota em cargueiro para se adaptar ao mercado

O primeiro avião Airbus A330 da Iberia convertido em cargueiro chegou a Los Angeles vindo de Madrid. Até quatro voos semanais de carga entre as duas cidades estão programados para este mês de novembro, inaugurando as operações especificamente cargueiras na Iberia.

Nos primeiros meses da pandemia Covid-19, as operações de voo da Iberia se limitaram quase exclusivamente a voos de repatriação e voos com suprimentos médicos de emergência.

María Jesús López Solás, chefe de vendas da Iberia, disse: “Esperamos um aumento na demanda de frete aéreo nos próximos meses e isso é uma oportunidade que devemos tentar aproveitar. Nas circunstâncias de hoje, devemos nos adaptar melhor do que nunca às demandas do mercado, e esta operação ajudará a diversificar nossos fluxos de receita, mantendo nossa equipe ativa.”

A IAG Cargo, divisão de carga do International Airlines Group (IAG), atenderá esses voos. No início da pandemia, a IAG Cargo desenvolveu rapidamente soluções sob medida para as necessidades de carga de seus clientes, incluindo voos somente de carga em aeronaves de passageiros e estabelecimento de uma nova equipe de fretamento. 

Com uma ampla rede, a IAG Cargo oferece seus serviços em mais de 500 aeronaves, para mais de 350 destinos.

Este primeiro Airbus A330 convertido em cargueiro já se encontrava em inspeção no hangar de manutenção da Iberia em Madrid, em La Muñoza, onde foram retirados todos os assentos e locais para o descanso da tripulação, juntamente com painéis de separação.

O carpete foi reinstalado com luzes indicando as 33 posições de carga. A carga será mantida no local com uma rede presa aos trilhos do piso onde os assentos foram ancorados. Esta configuração produz capacidade de carga adicional de até 105 m³ ou 18.000 kg de carga.


Esta conversão da cabine foi realizada pela Iberia MRO, que possui uma longa experiência em operações de retrofit de aeronaves e alteração de configurações de cabine. Eles seguiram as diretrizes da Airbus e a conversão da cabine foi aprovada pela Agência Espanhola de Segurança Aérea, AESA.

 

DEIXE UMA RESPOSTA