Míssil Bozdoğan é disparado de um F-16 turco. Imagem: TÜBITAK SAGE/Captura de tela.

A Turquia realizou com sucesso o teste do seu novo míssil ar-ar de curto alcance, o Bozdoğan. O evento foi anunciado pelo presidente Recep Tayyip Erdoğan em seu perfil no Twitter na última quarta-feira (14). 

No post, o presidente destacou que a Turquia agora faz parte de um dos poucos países que detém a tecnologia de mísseis ar-ar.

https://twitter.com/RTErdogan/status/1382243151264514050

O míssil foi disparado de um caça F-16C Block 40 e abateu um drone-alvo Şimşek. Segundo o The War Zone, o míssil travou o drone a cerca de 14km e foi disparado a uma distância entre 4km e 8km do alvo. 

O teste foi monitorado por observadores em solo e a partir de outro F-16 que acompanhava o caça como avião-paquera.

O Bozdoğan é um míssil de curto alcance guiado por calor e está sendo desenvolvido desde 2013 como um substituto do AIM-9 Sidewinder americano, já usado pela Força Aérea Turca. Segundo os desenvolvedores, o míssil pode acertar alvos a até 24km. 

Com aparência bastante similar ao AIM-9X, o Bozdoğan é equipado com empuxo vetorado, alta capacidade off-boresight e cabeça de busca de imagens infravermelho de duas cores de alta resolução, permitindo que o míssil consiga distinguir, através de imagens, os flares -contramedidas para mísseis guiados por calor – da verdadeira exaustão do jato, ignorando o material despistador e partindo diretamente para o alvo real. 

Junto do Bozdoğan, a Turquia também desenvolve o Gökdoğan. Este deverá ser um míssil de médio-longo alcance guiado por radar ativo com o objetivo de substituir o AIM-120 AMRAAM, também americano. O F-16 usado para testar o Bozdoğan também carregava dois Gökdoğan nas pontas das asas.

F-16C da Força Aérea Turca com os novos mísseis Bozdoğan e Gökdoğan. Foto: TÜBITAK SAGE via Daily Sabah.

Os dois mísseis são desenvolvidos pelo Conselho de Pesquisa Científica e Tecnológica do Instituto de Pesquisa e Desenvolvimento de Indústrias de Defesa da Turquia (TÜBITAK SAGE) sob a luz do Programa Göktüğ. 

Segundo o portal Daily Sabah, após sua apresentação na Feira Internacional da Indústria de Defesa (IDEF) em maio de 2017, os dois mísseis foram lançados a partir do solo. Esses testes mediram o desempenho do motor dos foguetes, sem orientação ou capacidade de destruir alvos e foram concluídos com sucesso na província de Sinop, no Mar Negro, no norte da Turquia. 

Confira abaixo o vídeo do teste. 

Mais testes de disparos devem ser realizados ao longo do ano, a fim de começar, a produção do novo míssil em 2022. O míssil possivelmente será fabricado pela Roketsan, uma companhia turca produtora de diversas munições ar-solo. 

O Bozdoğan e o Gökdoğan também deverão ser integrados ao TAI Hürjet, jato de treinamento avançado, e ao TF-X, caça de quinta geração, ambos ainda em desenvolvimento. É espero que a TAI comece a montagem do primeiro Hürjet no final desse ano. 

Com o desenvolvimento dos mísseis e aeronaves, a Turquia vai alcançando a sua independência militar dos Estados Unidos. As relações entre os dois países foram fortemente abaladas depois que os turcos compraram sistemas antiaéreos S-400 da Rússia, o que culminou na expulsão da Turquia do Programa F-35. 

F-16C é reabastecido enquanto carrega mísseis Bozdoğan e Gökdoğan. Imagem: TÜBITAK SAGE/Captura de tela.