Infraero abre licitação para recuperação do pavimento da pista do Aeroporto de Congonhas

Foto - Infraero

A Infraero, vinculada ao Ministério da Infraestrutura, publica nesta quarta-feira (29/4) edital de licitação para empresas interessadas em realizar obras de recuperação do pavimento asfáltico da pista principal do Aeroporto de Congonhas, em São Paulo.

O prazo de execução contratual é de 90 dias, a contar da assinatura da ordem de serviço, e as obras devem ser realizadas no período máximo de 30 dias.

A licitação será realizada na forma eletrônica, em sessão pública. A abertura das propostas acontece no próximo dia 21 de maio, às 9h, com início da disputa de preços às 10h. O tipo da licitação é por menor preço global e o regime de contratação é por preço unitário.

A licitação é aberta a qualquer empresa estabelecida no País, cujo ramo de atividade seja compatível com o objeto da licitação e que atenda às exigências do edital.

Serão alocadas equipes 24 horas por dia, 7 dias por semana, para garantir o cumprimento do prazo de 30 dias para a execução das obras.

A pista principal do Aeroporto de Congonhas possui 1.940 metros de comprimento e 45 metros de largura e suporta aeronaves de categoria até 4C, que englobam as principais utilizadas pelas companhias aéreas brasileiras, como Boeing 737-800, Airbus A320 e Embraer E195.

Durante os trabalhos, o fechamento da pista principal para a execução dos serviços é necessário devido à complexidade da tecnologia aplicada ao pavimento: camada porosa de atrito (CPA). O novo pavimento não permite emendas e, por isso, inviabiliza a realização dos trabalhos em períodos intercalados.


A CPA melhora a performance e a segurança das aeronaves durante os procedimentos de pouso e decolagem em dias de chuva, bem como propicia melhor escoamento da água.

O Aeroporto de Congonhas seguirá aberto e operando normalmente em sua pista auxiliar durante os 30 dias em que a pista principal estiver em manutenção.

Assim, seguirão funcionando no terminal lojas e restaurantes, bem como o estacionamento para veículos. Importante destacar que serão mantidas as exigências de segurança para as operações do aeroporto, como já ocorre, respeitando todos os requisitos regulatórios demandados pela Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC).

 

Via – Ministério da Infraestrutura

DEIXE UMA RESPOSTA