Iran Air Boeing Irã Estados Unidos

Os Estados Unidos e o Irã estão se aproximando de um acordo que beneficiará tanto a norte-americana Boeing como a Iran Air. Os dois países buscam retomar um acordo nuclear que permitiria vantagens para os dois lados e também para seus parceiros.

Em 2016, as eleições nos Estados Unidos resultaram na eleição de Donald Trump como presidente. Um ano antes, o então presidente Barack Obama conseguiu firmar um acordo nuclear com o Irã, o que parecia se encaminhar para um acordo de ‘paz’ acabou se tornando um problema ainda maior anos depois.

Há pouco mais de um ano, no começo de 2020, o Ex-Presidente Donald Trump autorizou o uso de drones sobre o Irã, e isso cooperou para a morte do General Qasem Soleimani, que era considerado um herói nacional. Na época, havia uma tensão por todo o mundo para uma possível guerra entre os países, já que o Irã prometia se vingar.

Boeing 777X Aeronaves

Ainda dentro do mandato de Donald Trump, em 2016, o Ex-Presidente assinou novas sanções que impediam a encomenda de novas aeronaves para Iran Air, a empresa deixou de receber novos aviões da Airbus e da Boeing.

Agora com Joe Biden na presidência dos Estados Unidos, o acordo deverá ser retomado em breve, junto com outros parceiros. A medida que as novas sanções forem realizadas, a Iran Air visa retomar também o acordo com a Boeing para novos aviões incluindo o 737 MAX e o 777X.

Outras empresas poderão também retomar suas negociações com a fabricante norte-americana, a Iran Aseman Airlines tinha um memorando para 30 Boeing 737 MAX juntamente com mais 30 opções de compra.

Sem poder encomendar aeronaves novas e de última geração, as companhias iranianas foram obrigadas a utilizar aeronaves muito antigas como o Airbus A300. Durante algum tempo, a Iran Air conseguiu receber poucas aeronaves da Airbus, entretanto precisou realizar manutenções de valor elevado em antigos aviões para não deixar vaga a frota. 

Ainda não há uma previsão de quando o novo acordo será assinado entre os dois países e outros parceiros, o novo acordo levará um tempo para que todas as partes sejam beneficiadas.