A manhã desta segunda-feira (13/08) foi movimentada em Brasília, tanto no Itamaraty quanto no Ministério da Defesa.

Essa movimentação foi devido à visita do Secretário de Defesa dos EUA, James Mattis, que passou a manhã na capital federal em reunião com algumas autoridades do Brasil.

A vinda de Mattis ao Brasil teve como foco uma reafirmação de uma longa parceria militar entre o Brasil e os EUA. Mattis se reuniu com o Ministro das Relações Exteriores, Aloysio Nunes, onde se discutiu tal parceria entre as nações.

James Mattis também teve um encontro com o com o ministro da Defesa do Brasil, Silva e Luna, o chefe do Estado-Maior Admiral Sobrinho, e os comandantes das três forças armadas do Brasil.

Segundo o porta-voz do Pentágono, Dana W. White, se discutiu “uma ampla gama de questões de defesa e a secretária agradeceu ao grupo pela liderança global de seu país na área de defesa concordaram em continuar a reforçar a parceria estratégica EUA-Brasil”.

 

Curiosidade: “Pentágono Voador”

O avião que Mattis chegou em Brasília chama a atenção, trata-se de um Boeing 747-200 totalmente modificado, conhecido como E-4B “Nightwacth”, além de fortaleza voadora, é aeronave perfeita para uma eventual crise nos EUA ou mundial, e tem a capacidade de gerenciar várias questões de defesa dos EUA, sendo assim um Posto Estratégico de Comando e Controle Aéreo.

O que mais chama atenção no Boeing é uma superfície meia arredondada na parte superior da aeronave, trata-se de uma antena de alta frequência, que é capaz de fazer comunicações com satélites, além disso a aeronave conta com salas de reuniões e sistemas de defesa com flares.

Após as reuniões em Brasília, o Secretário James Mattis decolou de Brasília por volta das 16h40 com destino ao Rio de Janeiro, onde o Mattis terá outros compromissos formais a serem realizados. O Secretário James Mattis também visitará outros países da América do Sul, como a Argentina, Chile e Colômbia.

Além do Nightwatch, um C-17 Globemaster III pousou na Capital Federal para dar apoio a visita do então Secretário de Defesa dos EUA. O cargueiro estratégico dos EUA decolou em logo após o E-4B também com destino ao Rio de Janeiro.

E-4B “Nightwacth

Como é uma aeronave rara, e muito pouco uso, não há registros de um pouso recente desse avião no Brasil. Geralmente os EUA só usam o E-4B em missões que envolvam o Secretário de Defesa ou para acompanhar o Air Force One em outros tipos de missões que exijam uma segurança adicional, pela complexidade da situação. É um avião perfeito para retirar o presidente dos Estados Unidos com rapidez de uma situação que coloque a vida do mesmo em risco.

Arte externa e interna do E-4B “Nightwatch”
Boeing C-17 Globemaster III

Fonte de apoio – U.S Departament of Defense