Foto - JetBlue/Reprodução

A JetBlue Airways está reduzindo suas expectativas de crescimento de capacidade, devido à limitações da Airbus na produção de novas aeronaves do modelo A321neo.

A JetBlue esperava receber 13 aviões do modelo A321neo em 2019, porém a Airbus informou que só entregará cerca de seis aeronaves, devido aos atrasos na cadeia de produção, tanto da unidade norte-americana, como das bases europeias.

O presidente-executivo da JetBlue, Robin Hayes, disse durante uma teleconferência sobre lucros em 23 de julho que a companhia está “muito desapontada com os contínuos atrasos em nosso programa A321neo” devido à complexidade de personalização do conceito Airbus Cabin Flex.

O crescimento da oferta de assentos em 2019 deverá sofrer um aumento de 5,5% e 6,5% em comparação com o mesmo período de 2018, na nova projeção da companhia. O esperado era um crescimento na ordem de 7%.

A companhia registrou um lucro operacional de US$ 250 milhões no segundo trimestre, recuperando de um prejuízo operacional de US $ 152 milhões durante o segundo trimestre de 2018.

Essa reversão deve-se em parte ao posicionamento da companhia aérea de retirar seus aviões Embraer E190 à medida que a JetBlue passa a operar apenas aviões da Airbus.

A JetBlue, em junho, converteu 13 pedidos da Airbus A321neo para encomendas da A321XLR de maior alcance, que foi lançado no Paris Air Show.

A companhia também confirmou uma encomenda para 10 aviões Airbus A220-300, além das 60 aeronaves que tinha encomendado anteriormente. Então é possível afirmar que a relação da companhia com a Airbus não está tão ruim.