Dassault Rafale francês. Foto: Julien Fechter/Força Aeroespacial Francesa.

O portal jornalístico Jutarnji afirmou nesta quinta-feira (20) que o Governo Croata está adquirindo 12 caças Dassault Rafale F3-R usados da Força Aérea Francesa, citando fontes extraoficiais “bem informadas”. 

O portal ainda afirma que o avião mais antigo tem 10 anos e que o país deve pagar pouco menos de 1 bilhão de euros no negócio que inclui também armamentos e o treinamento de militares para operar e manter os caças. A decisão deve ser tomada pelo Governo para o Dia das Forças Armadas.

Na sessão de hoje do Conselho de Defesa, foi dado apoio ao Governo para a compra caças. O presidente Zoran Milanovic disse um pouco depois que o governo não havia recebido uma recomendação sobre o tipo de aeronave a ser comprado, mas esperava “que ele e o primeiro-ministro se entendessem bem”. Questionado se ele sabia qual avião seria adquirido, ele respondeu “sem comentários“.

Dassault Rafale F3-R. Foto: Dassault/Divulgação.

Após a decisão oficial do governo de aceitar a oferta francesa, seguem-se as negociações do contrato. Se o país realmente adquirir os aviões ainda em 2021, a França entregaria os seis primeiros Rafales em 2024 e os seis restantes um ano depois. O presidente Milanović, por outro lado, disse que os aviões devem chegar à Croácia até 2024, o mais tardar.

O país europeu quer adquirir novas aeronaves para substituir seus 12 MiG-21 Fishbed da era Soviética, que serão aposentados em 2024. Além do Rafale, as opções são o Saab JAS-39C/D Gripen da Suécia, novos Lockheed Martin F-16V Block 70/72 dos EUA e F-16C/D Barak Block 30 usados pela Força Aérea Israelense.

A Croácia quase adquiriu os modelos usados por Israel, mas os EUA interviram, bloqueando a transferência dos jatos de origem americana e modernizados pelos israelenses. A atual pandemia aliada à reconstrução de cidades croatas atingidas por terremotos atrasou a compra dos caças. 

MiG-21UMD da Força Aérea Croata. Foto: Chris Lofting via Wikimedia.