LATAM
Foto: Gabriel Melo/Aeroflap

Os indicadores do mercado do transporte aéreo continuam demonstrando uma recuperação gradual do setor. Os dados de Demanda e Oferta referentes a outubro de 2021, divulgados nesta segunda-feira (22/11) pela Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC), apontam uma retração menor, quando comparados com os índices pré-pandêmicos.

Em outubro, a retração da demanda (em RPK) e da oferta (em ASK) no mercado doméstico foi de 16,4% e 16,7% respectivamente, quando comparadas ao mesmo mês de 2019. Ao todo, foram embarcados 6,3 milhões de passageiros, cerca de 73% do total de embarques em outubro de 2019.

Nos dados acima podemos ver que a LATAM liderou novamente o mercado doméstico de aviação, agora abrindo vantagem para a Azul, que ficou em 2º lugar quase dividindo espaço com a GOL, que teve uma ampla recuperação dos seus voos em outubro. Antes da pandemia a GOL e LATAM alternavam entre a liderança, de acordo com o mês.

A taxa de ocupação média no mercado doméstico foi de 84,3%. A LATAM liderou nesse quesito, atingindo uma boa taxa de 86,1% de ocupação das suas aeronaves, a GOL ficou na segunda posição, com 84,3%, enquanto a Azul teve uma ocupação média também boa de 82,8% dos seus assentos.

No ramo das regionais puras, a VoePass (Passaredo + MAP) liderou o mercado, seguida pela Azul Conecta e a Omni. A Aerosul iniciou recentemente seus voos e já figura na lista da ANAC, a companhia usa o Cessna Grand Caravan de 9 assentos para voos regionais no sul do país.

 

Mercado Internacional

Ainda que os indicadores do mercado internacional continuarem mais distantes dos níveis pré pandêmicos, os índices de outubro indicam uma redução da retração no seguimento. A demanda de passageiros foi 67,4% menor do que o registrado em 2019.

Já a oferta teve uma redução de 60,6% na comparação com o mesmo período. Por outro lado, o transporte de carga manteve o índice de crescimento, totalizando aumento de 23,7%.

A comparação dos indicadores apresentados com o mesmo período de 2019 tem sido realizada desta forma, considerando que, há dois anos, a aviação não estava sob impacto da pandemia causada pela Covid-19, que tem afetado o transporte aéreo há pelo menos 19 meses.

Os indicadores apresentados, bem como o histórico da base, estão disponíveis para consulta na página Relatórios de Demanda e Oferta (clique no link para acessar).

 

DEIXE UMA RESPOSTA