A decisão da Boeing de montar seu avião de treinamento da Força Aérea Americana, o T-X, em St. Louis deverá criar aproximadamente 1800 postos de trabalho na região.

Se a Força Aérea escolher a Boeing para ajudar a treinar pilotos para as gerações futuras o T-X será montado em St. Louis, caso o governo americano não escolha essa aeronave, a Boeing não planeja dar continuidade da montagem.

“O treinador do Boeing T-X manterá os americanos seguros e criará mais empregos para os moradores da região”, disse o governador do Missouri, Eric Greitens. “Empresas como a Boeing, que estão empenhadas em crescer e investir aqui, mostram ao mundo que nosso estado está aberto para os negócios e pronto para criar novos empregos”.

A projeção de empregos inclui trabalhos diretos e indiretos que devem ser criados pela linha de montagem do T-X, bem como para atender as necessidades de produção.

“Estou orgulhoso de que a Boeing tenha confiança na força de trabalho altamente qualificada do meu distrito e espero ansiosamente pela oportunidade econômica que esses empregos trarão para nossa comunidade e para a cadeia de suprimentos do Missouri”, acrescentou a representante dos Estados Unidos, Lacy Clay.

“Nossa força de trabalho altamente qualificada de St. Louis projetou, montou e trouxe as primeiras unidades do Boeing T-X​, e eles continuam a definir o futuro, não apenas para a nossa empresa, mas para os nossos clientes e a indústria aeroespacial global”, disse Shelley Lavender, Executivo-sênior e presidente da Boeing Military Aircraft.

O Boeing T-X é um avião de treinamento projetado especificamente para a missão de treinar pilotos da Força Aérea Americana. Ele vai substituir a frota de aviões T-38, já envelhecidos. A aquisição inicial de 350 aeronaves e o suporte ao treinamento e serviços em solo, é avaliada em até US$ 16 bilhões, em um contrato que a Boeing, juntamente com a Saab, poderá fechar em breve com a USAF. A capacidade operacional inicial está prevista para 2024.