Apresentação do primeiro F-35A da Força Aérea Dinamarquesa. Foto: Lockheed Martin/Divulgação.

Militares dos EUA e Dinamarca realizaram hoje (07) a cerimônia de rollout do primeiro caça F-35A Lightning II da Força Aérea Real Dinamarquesa (RDAF) na sede da Lockheed em Forth Worth, no Texas. 

A cerimônia, transmitida ao vivo pelo YouTube, contou com a participação de representantes do governo dos Estados Unidos e Dinamarca e da própria fabricante. 

Militares do país europeu devem começar o treino com a nova aeronave na Base Aérea de Luke, no Arizona, até o final do mês. A RDAF, que já opera 44 caças F-16A/B Fighting Falcon, adquiriu 27 F-35A. Os caças serão fabricados no Texas.

“A situação da segurança em todo o mundo é cada vez mais complexa. Ser capaz de se defender […] é crucial. Pela paz. Pela estabilidade. Pela liberdade e democracia”, disse o Ministro da Defesa dinamarquês, Trine Bramsen.

“Com os novos caças F-35, aumentaremos nossa capacidade de proteger a Dinamarca . Nossa região. E sempre que necessário, como fizemos antes – lado a lado com os EUA e outros aliados. Os F-35 serão o centro absoluto da defesa dinamarquesa nas próximas décadas.”

A indústria dinamarquesa atua como um parceiro crítico do programa F-35 Lightning II por meio de trabalho de alta tecnologia, garantindo a competitividade e a viabilidade da indústria de defesa na Dinamarca.

Duas empresas dinamarquesas, Terma A/S e Multicut A/S, estão atualmente fabricando peças como pilones, compostos avançados, soluções de software, componentes de radar e bordas de cauda horizontais para cada F-35 entregue.

F-35 Lightning II da Dinamarca em seu primeiro voo, em março de 2021. Foto: Lockheed Martin.

“O F-35 garantirá a soberania e o domínio aéreo da Dinamarca, aprimorará suas operações de coalizão baseada em rede e de múltiplos domínios e desempenhará um papel fundamental em manter o Ártico uma região segura e estável”, disse Greg Ulmer, vice-presidente executivo da Lockheed Martin.

“Esta capacidade de mudar o jogo não seria possível sem o apoio inabalável do governo dinamarquês e as contribuições inovadoras da indústria dinamarquesa.”