A Lockheed Martin apresentou ontem o mais “novo” caça F-21, a aeronave de fabricação norte-americana será construída exclusivamente para a Força Aérea Indiana (IAF).

Visivelmente o F-21 é um F-16, porém com modificações em relação aos F-16 comuns, o nome F-21 deve ter sido escolhido como uma forma de marketing.

As diferenças do F-21 para seu antecessor, o F-16 Block 70, estão na adição da carenagem do equipamento dorsal, uma sonda retrátil de reabastecimento em voo alojada no tanque de combustível, uma tela touchscreen no cockpit de grande tamanho e três lançadores para mísseis ar-ar AIM-120 Amraam, nas asas.

Arte do F-21 fabricante pela Lockheed Martin exclusivamente para a Índia. Foto:Lockheed Martin

“O F-21 é diferente por dentro e por fora”, disse Vivek Lall, vice-presidente de estratégia e desenvolvimento de negócios da Lockheed Martin Aeronautics. O F-21 é uma marca registrada, não uma designação oficial dos EUA, e significa “Fighter for the 21st century” (Caça do Século 21), disse ele.

A Lockheed Martin ainda diz que o F-21 tem algumas características de caças de 5º geração, como o F-22 Raptor e o F-35 Lightning II.

Uma das novidades do F-21 é o novo cockpit e o REVO, que diferente dos F-16 já conhecidos, fica localizado na lateral. Foto:Lockheed Martin

A Índia tem problemas diplomáticos com outras nações, principalmente com a China e o Paquistão, que fazem fronteira com o país asiático.

Devido a isso a Índia gosta de se armar, isso nas três forças. No caso da IAF, além do F-21, o país também terá o Dassault Rafale, da França, e tem o Sukhoi SU-30MKI, recentemente o país também comprou alguns lotes de caças MiG 29.