Lufthansa Cargo aumenta voos para o Brasil para atender demanda no combate ao COVID-19

Foto - Aeroporto de Viracopos/Divulgação

A Lufthansa Cargo, um dos principais líderes da indústria de logística, reiterou seu compromisso com o Brasil ao aumentar o número de frequências semanais de voos visando auxiliar as autoridades brasileiras de saúde no combate ao COVID-19 (coronavírus).

A Lufthansa Cargo, que opera quatro voos de carga conectando o aeroporto de Frankfurt a Viracopos, já transportou milhões de kits de teste de COVID-19 oriundos da Coreia do Sul, para serem utilizados por autoridades médicas no Brasil.

“Na batalha global contra o COVID-19, o frete aéreo realmente se tornou uma tábua de salvação para os países da América Latina. Com uma frota de modernos cargueiros, a Lufthansa Cargo está em posição de oferecer suporte às autoridades de saúde no abastecimento de equipamentos médicos essenciais, como kits de testes, EPI ou respiradores vindos da Ásia ou de qualquer outro centro de produção ao redor do mundo”, afirma Carsten Hernig, Lufthansa Cargo Vice President for Latin America & Caribbean.

De acordo com Hernig, a empresa também está aumentando sua capacidade na Argentina, Uruguai, além de dar continuidade ao seu programa de voos para o México.

A Lufthansa Cargo opera quatro voos cargueiros semanais com destino ao aeroporto de Viracopos (Campinas-SP), utilizando o MD-11F. A demanda adicional por transporte gerada pela pandemia de COVID-19 levou a companhia a incluir uma quinta frequência, assim como reforçar seu serviço normal com fretamentos e operações adicionais. Os cargueiros também são operados para Natal e Curitiba.

Além disso, devido ao atual cenário, a Lufthansa Airlines e a Lufthansa Cargo têm aumentado sua cooperação utilizando as aeronaves de passageiros para realizar voos de carga, permitindo assim o reabastecimento de equipamentos médicos produzidos na Ásia.

Foto: Lufthansa

Seis aeronaves A330 da Lufthansa foram destacadas em Frankfurt para complementar a frota de MD-11F e dos Boeing 777F da Lufthansa Cargo em suas operações.


A Lufthansa Technik removeu os assentos para permitir o carregamento de carga na cabine principal. Ao mesmo tempo, quatro A350 da Lufthansa estão sendo usados ​​nessas missões de carga de sua base de Munique, enquanto a SWISS está operando esse mesmo tipo de voo com aeronaves B777.

“Nosso objetivo é seguir atendendo nossos clientes, contribuindo não somente para sanar as necessidades médicas do País, mas também auxiliar na manutenção da cadeia de abastecimento entre o Brasil e o mundo”, destaca Cleverton Vighy, Lufthansa Cargo’s Director for Brazil.

Com o fechamento de portos e fronteiras devido à pandemia, as indústrias brasileiras, fornecedores agrícolas e diversos outros negócios dependem do frete aéreo para transportar seus produtos de maneira segura para a Europa e outras partes do mundo.

“O mercado brasileiro reconhece essa especialidade da Lufthansa Cargo. Somos capazes de viabilizar negócios globais, mesmo em situações difíceis”, acrescentou Vighy. O Lufthansa Group tem sido um parceiro atuante da economia brasileira por mais de seis décadas.

Mesmo com a desaceleração acentuada na demanda global de passageiros dada à atual situação, a Lufthansa Airlines mantém três voos semanais partindo do Aeroporto Internacional de Guarulhos (São Paulo) com destino à base da companhia em Frankfurt.

“A oferta desses voos significa que estamos prontos para atender aos nossos clientes não somente nos bons momentos, mas também em períodos de dificuldade. O Brasil segue sendo um importante mercado para a Lufthansa e todo o grupo e desejamos preservar essa relação”, finaliza Tom Maes, Senior Director of Sales for the Lufthansa Group carriers in South America.

 

DEIXE UMA RESPOSTA