Foto: Divulgação/RIOgaleão

A Lufthansa retomou sua popular rota Rio de Janeiro – Frankfurt ontem, voltando a ligar a Cidade Maravilhosa, por meio do RIOgaleão – Aeroporto Internacional Tom Jobim, à base da Lufthansa em Frankfurt, porta de entrada para a Europa e para todo o mundo.

Inicialmente, a companhia aérea oferecerá o serviço três vezes por semana, a bordo do Boeing 747-400 com configuração de três classes, totalizando 371 assentos nas cabines Business, Premium Economy e Economy Class.

“Estamos entusiasmados em mais uma vez oferecer aos nossos clientes no Rio de Janeiro a ampla rede de rotas da Lufthansa, que conecta o Brasil não apenas à Alemanha mas a centenas de destinos em todo o mundo”, disse Felipe Bonifatti, Diretor Geral do Lufthansa Group para a América do Sul e Caribe.

Foto: Divulgação/RIOgaleão

O Brasil vem se consolidando há muito tempo como um mercado estratégico e uma das principais bases intercontinentais do Lufthansa Group. As ligações entre a Alemanha e a Suíça com o Brasil são não apenas históricas, como também um pujante exemplo de parceria econômica e de vibrantes laços socioculturais – e a retomada dos voos entre as regiões certamente contribuirá para reforçar ainda mais seus já robustos vínculos.

“A volta de voos da Lufthansa ao RIOgaleão significa mais uma opção para cariocas e brasileiros, que desejam visitar um dos maiores centros financeiros do mundo e umas das maiores portas de entrada para a Europa. Trata-se de uma oportunidade ímpar para novos negócios entre Brasil e Alemanha. Além disso, o retorno da companhia aérea ao aeroporto também é uma boa notícia para o setor de cargas e indústrias brasileiras. A nossa expectativa é de que haja um aumento de 240 toneladas mensais na importação e 360 na exportação”, afirma Patrick Fehring, Diretor de Negócios Aéreos do RIOgaleão.

Foto: Divulgação/RIOgaleão

A recepção do primeiro voo da Lufthansa no RIOgaleão, depois de um ano e oito meses de hiato devido à pandemia, contou com o tradicional batismo da aeronave, cerimônia de corte de faixa com representantes da concessionária e da companhia aérea e uma ambientação especial para celebrar a data.

Além disso, os primeiros passageiros foram recepcionados ao melhor estilo carioca, com um pocket show de samba, seguindo todas as medidas de segurança.

 

Voos da Lufthansa do Galeão para Munique, a mudança de destino final

Em sua programação de voos para o verão europeu, que tem início em 27 de março de 2022, a Lufthansa alterará o destino de sua rota para Munique, hub da companhia aérea na Baviera e único aeroporto cinco estrelas da Europa de acordo com a consultoria Skytrax.

Além de um novo destino, a partir dessa data os voos partindo do Rio de Janeiro também contarão com um aumento de três para cinco frequências semanais, oferecendo assim uma maior oferta de assentos no país.

Lufthansa Alemanha
Com maior economia de combustível, o moderno Airbus A350 entrará no lugar do belíssimo quadrimotor Boeing 747-400.

Concentradas no Terminal 2 do Aeroporto de Munique, as operações da Lufthansa nesta base têm crescido em popularidade nas quase duas décadas desde que o Aeroporto de Munique e a Lufthansa se associaram para construir e operar juntos o novo terminal, que rapidamente se tornou a “joia da coroa” dentre os hubs do Lufthansa Group. Passageiros voando para ou via Munique desfrutarão de instalações modernas e sustentáveis, bem como de um número crescente de destinos atendidos.

“A futura rota Rio de Janeiro – Munique será operada pela aeronave de longo curso mais moderna e ecológica do Lufthansa Group, o Airbus A350-900, cuja frota baseada em Munique está sendo expandida de 17 para 21 aeronaves”, acrescentou Felipe Bonifatti.

A fim de acelerar o processo de modernização de sua frota de longo curso, o Lufthansa Group assinou contratos de arrendamento para quatro Airbus A350-900 em 2021. Tais aeronaves ficarão baseadas em Munique, fortalecendo assim a oferta premium da companhia aérea no hub.

Esta aeronave bimotora consome cerca de 2,5 litros de querosene por passageiro por 100 quilômetros voados, cerca de 30 por cento menos do que aeronaves do mesmo porte, reduzindo assim de forma significativa as emissões de CO2 e contribuindo com esta que é uma missão estratégica do Lufthansa Group.

Veja o retorno do voo, e com o belíssimo Boeing 747-400, no vídeo abaixo:

DEIXE UMA RESPOSTA