GOL LATAM Airbus Boeing companhias aéreas Brasilia
Foto: Gabriel Melo/Aeroflap

As companhias aéreas nacionais registram, em julho, o terceiro mês consecutivo de crescimento da malha aérea doméstica, com um média de partidas diárias de 1.624, ou o equivalente a 67,7% da oferta de voos no início de março de 2020, antes dos severos impactos da pandemia sobre o setor. O crescimento em relação às 1.230 decolagens por dia de junho é de 16,4 pontos percentuais. O levantamento é da Associação Brasileira das Empresas Aéreas (ABEAR), com dados da Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC).

Gráfico mostra nas barras amarelas a média diária de voos domésticos desde abril de 2020, pior mês para a aviação durante a pandemia. Nas barras azuis, a variação em comparação com março de 2020, quando a crise ainda não havia impactado a operação do setor (Dados: ANAC | Elaboração: ABEAR)

“Os dados da malha aérea doméstica de julho confirmam que a vacinação contra a Covid-19 está reaquecendo a demanda por viagens de avião. É fundamental que a imunização da população brasileira mantenha o ritmo atual para que a aviação possa retomar sua atividade de forma consistente. É importante também avançarmos em temas que podem inibir uma retomada mais vigorosa, como o alto preço do combustível dos aviões e a tributação sobre o setor”, afirma o presidente da ABEAR, Eduardo Sanovicz.

Via Associação Brasileira das Empresas Aéreas 

DEIXE UMA RESPOSTA