MiG-21 LanceR disparando foguetes S-5. Foto: Mihai Zamfirescu/Ministério da Defesa Nacional Romeno via Wikimedia.

Na manhã dessa terça-feira (20), um caça MiG-21 LanceR da Força Aérea da Romênia caiu em uma área desabitada durante um voo de treinamento. O piloto, Tenente-Comandante Andrei Criste, se ejetou e está em situação estável. 

De acordo com o Ministério da Defesa Nacional, o caça havia decolado da Base Aérea Cîmpia Turzii para um voo de treinamento. A aeronave caiu por volta das 14:30 local (08:30 no horário de Brasília), próximo à localidade de Dedrad no município de Mureș, na região centro-norte do país. 

O Ministério também informou que “uma comissão ao nível do Estado-Maior da Força Aérea irá viajar com urgência ao local do acidente para investigar o evento.”

Um morador de uma fazenda próxima teria registrado a fumaça momentos após o acidente.

Segundo o portal HotNews.ro, o Tenente-Comandante Andrei está sob cuidados no Hospital Clínico de Emergência do Condado de Târgu Mureș e será levado para o Hospital Universitário Central de Emergência Militar em Bucareste, onde receberá tratamento especializado. O translado será feito esta noite, com uma aeronave C-130 Hercules da Força Aérea Romena.

O Tenente-Comandante Andrei Criste é piloto militar desde 2008 e tem 600 horas de experiência de voo em aeronaves supersônicas, sendo certificado como piloto operacional em aeronaves MiG-21 LanceR.
 
A Força Aérea Romena recebeu seus primeiros MiG-21 em 1962. Os caças foram modernizados pela Elbit israelense em parceria com a indústria local para o padrão LanceR, recebendo aviônicos e sensores novos como radar Elta EL/M-2032 e o capacete Dash com display integrado.
 
De acordo com a Flightglobal, 17 desses caças permanecem em serviço.