Foto - REUTERS/Leonardo Benassatto

Na noite desta terça-feira, o Ministério da Defesa autorizou o uso de aviões da FAB pelo próximo presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL). A autorização foi encaminhada para o Comando da Aeronáutica, que agora deverá consultar a disponibilidade de Bolsonaro sobre a aceitação.

As motivações que levaram o Ministério da Defesa a ter essa atitude é devido ao ataque do dia 06 de setembro, e das ameaças que o futuro presidente está recebendo nos últimos dias.

No dia da votação Jair Bolsonaro saiu de casa fortemente escoltado com carros blindados e agentes da Polícia Federal, além disso ele usou um colete a prova de balas para realizar a sua votação no colégio eleitoral.

A autorização permite que Bolsonaro realize voos no Brasil e para o Exterior em aviões da FAB, ele terá quatro aviões a disposição, entre turboélices e jatos como o C-99, uma versão militar do ERJ-145 com 50 assentos, fabricado pela Embraer.

Além disso ele pode voar em aviões Learjet e Legacy, jatos executivos puros, com capacidade para 8 e 12 passageiros.

Provavelmente o futuro presidente utilizará o avião de acordo com a necessidade de deslocar a sua equipe. Ele já declarou que pode ir para Brasília no dia 06 de novembro com um avião da Força Aérea Brasileira.

Em Brasília a Polícia Federal e a Força Nacional fará a segurança do futuro presidente, até o mesmo assumir o seu mandato em janeiro. Um governo de transição será instalado em Brasília nas próximas semanas, necessitando de segurança extra, assim como existe para o atual presidente.


O presidente Michel Temer já autorizou Bolsonaro a usar a residência presidencial na Granja do Torno.

DEIXE UMA RESPOSTA