A Mitsubishi Heavy Industries (MHI) pretende fechar sua compra de US$ 550 milhões do programa de aeronaves CRJ da Bombardier no próximo dia 1º de junho.

A empresa industrial japonesa, controladora da Mitsubishi Aircraft, confirma a data de fechamento pendente, reprimindo as especulações de que o acordo possa entrar em vigor em meio à pandemia de coronavírus.

As empresas “concordaram que todas as condições de fechamento foram atendidas e a transação … será encerrada em 1º de junho de 2020”, diz MHI.

O acordo prevê que a MHI compre as atividades de manutenção, suporte, reforma, marketing e vendas do CRJ, incluindo ativos de suporte e serviço em Mirabel, Toronto, Bridgeport (Virgínia Ocidental) e Tucson (Arizona).

A MHI não está adquirindo a produção de CRJ, o que as empresas disseram que concluirá quando a Bombardier produzir todos os CRJs restantes, cerca de 18 aeronaves.

Analistas disseram que a aquisição dará à Mitsubishi Aircraft a rede de suporte global necessária para garantir grandes vendas.

Ao vender o CRJ, a Bombardier alienará seu único programa de aeronaves comerciais restante, deixando a empresa com sua unidade de aviação executiva e negócios de trem.

 

DEIXE UMA RESPOSTA