NASA estuda novo método de precisão para pouso lunar

Conceiro do SLS- Foto: NASA

A NASA está estudando formas de fazer um pouso com precisão na superfície lunar, e se der certo a aplicação também poderá acontecer em Marte.

O projeto SPLICE utiliza da tecnologia para estudar a região de pouso em detalhes, antes de pousar algumas sondas na Lua. 

Com a utilização de sensores a laser, uma câmera, um computador de alta velocidade e algoritmos sofisticados, toda uma combinação de cuidados para avaliar qual é o melhor local para pouso.

A aplicação do sistema SPLICE já tem até um candidato, trata-se do foguete Blue Origin New Shepard, que usará quatro subsistemas principais do SPLICE para fazer testes, publicou o site da NASA.

Cada corpo planetário tem suas próprias condições únicas. É por isso que “o SPLICE foi projetado para se integrar a qualquer espaçonave pousando em um planeta ou lua”, disse o gerente de projeto Ron Sostaric. Com base no Johnson Space Center da NASA em Houston, Sostaric explicou que o projeto abrange vários centros em toda a agência.

“O que estamos construindo é um sistema completo de descida e pouso que funcionará em futuras missões Artemis à Lua e pode ser adaptado para Marte”, disse ele. “Nosso trabalho é colocar os componentes individuais juntos e garantir que funcione como um sistema funcional.”

Todo esse cuidado tem um sentido, que ida do homem à lua prevista pela NASA para 2024. Trata-se do Programa Artemis, que vai levar a primeira mulher para o solo lunar.


Créditos: Blue Origin

Dentro do Programa Artemis, vários outros projetos irão acontecer, um deles é a construção do foguete SLS, que promete ser o mais poderoso já construído. 

Além disso, tem a espaçonave Orion e a Gateway, uma estação espacial lunar que vai auxiliar nas missões de pouso na Lua.

 

DEIXE UMA RESPOSTA