Nos últimos anos a NASA usou uma aeronave na Amazônia para uma missão específica: O mapeamento em 3D de toda a vegetação, capaz de identificar a altura do topo das árvores até o solo.

Mas não leve em consideração qualquer teoria de conspiração, a finalidade é identificar os efeitos do El Niño em florestas tropicais. Categoricamente esse fenômeno é caracterizado por intensas secas quando acontece, como nos últimos anos (2013, 2014 e 2016), causando poucas chuvas e geralmente bem abaixo da média.

Cientistas ligam o fenômeno do El Niño, que envolve também o aquecimento do Oceano Pacífico, ao aquecimento global, tão falado nos últimos anos. 

Todo o trabalho foi realizado na Floresta Nacional de Tapajós, que fica aqui no Brasil. Um equipamento chamado LiDAR foi usado para mapear o terreno, visto que é capaz de dar 300 mil pulsos de laser por segundo, criando um mapa detalhadíssimo.

O período de seca nessa floresta costuma ser entre outubro e dezembro, notavelmente é o mesmo período que o Oceano Pacífico mais aquece, se essa temperatura subir demais as chuvas diminuem e todo o clima fica assim por um período maior, afetando a vida das plantas.

Mas enfim, o aparelho também detalha os espaços vazios entre as árvores, visto que fornece uma visão de cima, e assim é possível ver como esses espaços mudam de acordo com a seca. Se o espaço entre um galho e outro, ou uma árvore e outra aumentar quer dizer que mais plantas morreram ou se danificaram durante o período.

Desse modo eles fazem uma estimativa geral de como o aquecimento global modifica o clima e a flora em um dos locais mais importantes do planeta, ecologicamente falando.

A ajuda de aeronaves praticamente dispensa a necessidade dos pesquisadores entrarem na floresta, e agiliza a obtenção dos resultados.

A pesquisa foi financiada pela NASA, e pelo CNPq (Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico). Os dados foram disponibilizados para a Embrapa (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária) e também para Serviço Florestal do USDA.

Veja melhor como esse rastreamento funciona com o auxílio de aeronaves.