Novo Airbus Beluga passa nos testes de vibração simulada

O primeiro BelugaXL passou no Ground Vibration Test (GVT), um requisito para a certificação da aeronave e que abre caminho para o seu primeiro voo no verão europeu de 2018.

O objetivo deste teste é medir o comportamento dinâmico da aeronave e confirmar modelos teóricos de várias condições de voo, como o comportamento em manobras, voo em condições de rajada de vento e pouso simulado.

Os dados dos testes também ajudam a simplificar o envelope de voo da aeronave, principalmente no primeiro voo.

O teste durou mais de outo dias, e necessitou de centenas de acelerômetros como sensores de vibração, na parte externa. Para simular as condições a Airbus usou equipamentos capazes de gerar vibrações em vários níveis, como atuadores eletromagnéticos e contrapesos com motores.

O Beluga XL foi lançado em novembro de 2014 para atender aos requisitos de capacidade de transporte para a Airbus, focando os anos após 2019. Para isso a Airbus usou uma plataforma já existente, o cargueiro A330-200F, o anterior era derivado do A300-600, um avião que já saiu de linha há anos. O Beluga XL tem seis metros de comprimento a mais, um metro a mais de largura e um elevador de carga com capacidade para seis toneladas , isso comparando com a geração atual.

Quando operacional, a frota de cinco aviões do modelo Beluga XL irá assumir o transporte de seções completas de aeronaves da Airbus entre os locais de produção da empresa em toda a Europa, e as linhas finais de montagem na França, Alemanha e Espanha.

O primeiro dos cinco aviões Beluga XL voará no verão de 2018, e entrará em serviço em 2019.


DEIXE UMA RESPOSTA