Foto - Infraero/Reprodução

Em agosto deste ano os voos do Aeroporto Santos Dumont (SDU), no Rio de Janeiro, podem ser transferidos temporariamente para o terminal vizinho, o Aeroporto do Galeão (RJ), temporariamente devido à uma obra na pista principal do SDU.

As operações dos grandes jatos não podem ser realizadas na pista auxiliar por uma questão de segurança, mesmo que ela tenha apenas 30 metros a menos, em comparação com a pista principal, que tem 1380 metros de comprimento. A GOL pensou em continuar operando no local com o 737-700, mas a ABEAR aconselhou o remanejamento de todos os voos.

Foto – RIOGaleão

Amanhã (30/04) a Infraero e a ANAC apresentarão mais planos sobre como vão contornar essa possível transferência de voos para o Aeroporto do Galeão, que tem espaço para receber os voos comerciais do Santos Dumont com relativa folga, visto que o local tem capacidade para movimentar 37 milhões de passageiros por ano, mas movimentou apenas 15 milhões em 2018.

“Reitera-se, portanto, que a segurança operacional e dos passageiros é prioridade máxima”. Estão sendo buscadas alternativas para que as companhias possam continuar operando no aeroporto, bem como concessionários, e para que os passageiros possam continuar usufruindo de um aeroporto que oferece toda a segurança para a operação de aeronaves, além de altos níveis de comodidade e conveniência”, disse a Infraero em nota ao Jornal O Globo.

No Galeão há 149 posições para estacionamento de aeronaves, mais do que alguns aeroportos mais movimentados, como em Guarulhos.