Onde estão os aviões que operaram na Avianca Brasil?

Avianca Brasil

Em meados de maio de 2019 a Avianca Brasil, que no passado foi fundada como OceanAir, suspendeu suas operações. Uma empresa que estava em desenvolvimento, mergulhou em uma crise sem reversão.

A OceanAir chegou a operar 28 aeronaves entre dentre os modelos os holandeses Fokker 50, Fokker 100, operou rotas internacionais com Boeing 757 e 767 e no fim da BRA arrendou Boeing 737 vindo da companhia que estava encerrando as operações.

Mais para frente a companhia foi simplificando a frota e ficou somente com aviões Fokker 100 (MK-28 como era conhecido na empresa), e chegou a operar 16 unidades do modelo.

Em 2010 houve a transição de marcas deixando de se chamar a OceanAir para Avianca Brasil. Em 2014 a empresa adotou uma nova identidade visual e passou a padronizar sua frota com aviões, Airbus aposentando os Fokker 100 gradativamente com a chegada de novas aeronaves.

Com o crescimento da companhia em 2015 passou a fazer parte da Star Alliance, maior aliança mundial de companhias aéreas, e em 2017 começou a operar seus primeiros destinos internacionais.

No final de 2018 a companhia entrou em crise e pediu recuperação judicial na 1ª Vara de Falências e Recuperações Judiciais de São Paulo. Desde então, as empresas de Leasing das aeronaves entraram com um pedido judicial proibindo 11 aeronaves de voar por falta de pagamento.

A partir daí foi virando uma bola de neve, e a companhia foi parando por falta de pagamento do leasing dos aviões. A Avianca fez várias tentativas de vários acordos com as empresas de Leasing, mas sem sucesso e as aeronaves começaram a serem devolvidas até a paralisação total da companhia.


 

E hoje por onde voa os aviões que fizeram parte dessa história?

As primeiras aeronaves a deixarem a frota foram os Airbus A320neo, que logo a Azul Linhas Aéreas fechou o contrato com a mesma empresa de Leasing BOC e GECAS que forneceu todos os A320 novinhos para a Azul.

Além dos A320neo, a companhia brasileira arrendou um A320ceo, ex PR-ONW, que ganhou a matrícula PR-AJE e o A330-200 ex PR-OCJ que ganhou o prefixo PR-AIS. Essas duas aeronaves ganharam uma pintura híbrida (quase completa), para apenas reforçar a frota na alta temporada.

Imagem: PlaneSpotters
Foto: Ícaro Roberto
Foto: Jetphotos
Foto: Icaro Roberto

Quando a Avianca Brasil decidiu parar a frota de Airbus A320-214, a Aircastle alugou um espaço em São Carlos no hangar de manutenção da LATAM, então a companhia acabou por arrendar 14 unidades do modelo equipados com Sharklets e configuração de 162 passageiros para reforçar sua frota.

Imagem: PlaneSpotters
Foto: Icaro Roberto
Foto: Icaro Roberto

Além das 26 aeronaves que ainda voam pelo Brasil, outras aeronaves foram para o Deserto de Phoenix no Arizona, onde ficaram estocadas por um período, logo então foram repassadas para outras companhias pelo mundo.

Vamos conferir mais abaixo:

Foto: Jetphotos

A Allegiant Air arrendou três aviões Airbus A320-214 que na Avianca Brasil voaram com as matrículas PR-AVP, PR-AVR e PR-AVU.

Foto: Jetphotos
Foto: Airliners.net

Os aviões PR-AVB, PR-AVC, PR-AVD e o PR-AVQ seguiram para o Deserto em Marana e Phoenix, onde permanecem estocados até hoje (fotos acima).

Foto: Jetphotos

O Airbus A319-115 que na Avianca voou como PR-ONJ, atualmente voa na Myanmar Airways internacional, empresa de Myanmar que fica no continente asiático que faz fronteira com a Índia.

Foto: Jetphotos
Foto: Jetphotos

Quatro Airbus A320-214, sendo dois deles equipados com Sharklets, que foram matriculados na Avianca como PR-ONK, PR-ONL, PR-ONS e PR-ONT, atualmente voam na Austrian Airlines, durante a pandemia eles ficaram estocados e gradativamente estão voltando a voar.

Foto: Jetphotos

Ainda sem operador definido três aeronaves Airbus A320-214 ainda estão disponíveis com a GECAS. Esses aviões tem as seguintes matrículas: Ex-PR-ONX – VQ-BXQ / Ex-PR-ONZ – VQ-BXR / Ex-PR-OCA – VQ-BXT

Foto: Jetphotos

O PR-ONY foi entregue a Avianca Argentina tempos antes de entrar em crise, a aeronave voou com o prefixo LV-HVS e logo que a empresa brasileira parou parte da frota e suspendeu as operações. A subsidiária argentina decidiu encerrar as operações também por crise financeira, atualmente não há registros da aeronave em outra companhia.

Foto: Jetphotos

O Ex-PR-OCP foi a única aeronave repassada a EasyJet atualmente voando com o registro OE-ICZ.

Foto: Jetphotos

Quando a Avianca Brasil decidiu entrar no mercado internacional, a Avianca Colômbia repassou o N974AV para voar no Brasil como PR-OBS, com as interrupções das operações ele voltou a voar na Colômbia com a mesma matrícula anterior (foto acima).

Foto: Jean-Luc Bonnard

O PR-OCG ganhou uma “vida de luxo”, sua nova casa é a Força Aérea Francesa, ele será o substituto dos Airbus A310 que fazem o transporte VIP da presidência francesa. Ainda não sabemos qual será sua matricula, e a aeronave ainda segue no processo final de padronização para transporte presidencial.

Até o fechamento desse artigo os dois Airbus A330-203 de matrículas PR-OCK e PR-OCX estavam fora de operação. Não registros de onde estão estocados atualmente, mas as últimas informações que obtivemos falam sobre a presença dos dois aviões com o Grupo Synergy.

PR-OCK em processo de devolução no Aeroporto de Brasília.

 

Artigo por: Ícaro Roberto em colaboração para o Portal Aeroflap

 

DEIXE UMA RESPOSTA