OTAN Exercício Romênia aeronaves
Exercício reuniu aeronaves da Romênia, França, Alemanha, EUA, Bélgica e Espanha na região do Mar Negro. Foto: OTAN.

Um exercício de combate aéreo da OTAN reuniu sete nações aliadas no espaço aéreo da Romênia, na últiam quinta-feira (28). Durante o treinamento, militares participaram de exercícios combinados contra alvos aéreos e em solo, demonstrando interoperabilidade e preparação.

O Comando Aéreo da OTAN liderou uma operação dinâmica de longo alcance na Romênia, controlada pelo Centro de Operações Aéreas Combinadas em Torrejón, na Espanha, pelo Centro de Controle e Relatórios da Romênia e um avião francês E-3 Sentry do Sistema de Alerta e Controle Aerotransportado.

Foto: OTAN.

Caças F-16 romenos se juntaram aos jatos Rafale da França e Tornado alemães, desdobrados de suas respectivas bases. As aeronaves se reuniram com jatos de ataque eletrônico EA-18G da Marinha dos EUA, do grupo de ataque do porta-aviões nuclear USS Harry S. Truman dos EUA, atualmente navegando no Mar Adriático. 

A formação multinacional simulou combates com caças F-16 da Bélgica e F-18 da Espanha, bem como o sistema de defesa antiaéreo francês ASTER 30-SAMP/T 

“Esta Atividade de Vigilância aprimorada permite que as forças abordem um amplo espectro de ameaças, de táticas a estratégicas, emanadas de várias direções”, disse o Tenente-Coronel Raphael, da equipe de planejamento no Comando Aéreo Aliado.
 
“Os meios aéreos participantes estão simulando como degradar o sistema aéreo e de defesa integrado de um adversário, a fim de permitir operações de acompanhamento e liberdade de manobra necessárias para operações defensivas na OTAN e no espaço aéreo internacional”.

Panavia Tornado Alemanha OTAN.
Tornado alemão. Foto: OTAN

“Reunir sete aliados para um evento de treinamento tão complexo destaca a capacidade da OTAN de concentrar disparos multinacionais e efeitos de componentes aéreos, marítimos e terrestres no mesmo local ao mesmo tempo e garantir que tenha capacidade e interoperabilidade para responder no caso de a Aliança está ameaçada”, disse o oficial. 

Depois do exercício, as aeronaves sobrevoaram a base aérea romena de Mihail Kogalniceanu, perto de Constanṭa. O sobrevoo demonstrou a avançada capacidade multinacional do Poder Aéreo da OTAN, afirma o comando.

EF-18 Hornet (C.12) espanhol. Foto: OTAN.

A aliança militar liderada pelos EUA destaca que a atividade de treinamento está em conformidade com as leis e normas internacionais e não é uma resposta aos atuais desenvolvimentos geopolíticos, mas sim incorporada nas atividades de vigilância da Aliança destinadas a proteger o flanco oriental e assegurar os Aliados da OTAN na região.

“O que executamos hoje é, na verdade, algo que faremos com mais frequência para preparar nossas forças aéreas para operar em um ambiente contestado”, resumiu o Tenente-coronel Raphael.

Foto: OTAN.

“A prontidão sustentada das forças designadas pela OTAN permite uma resposta capaz e credível a uma potencial agressão num contexto de tensão acrescida após a invasão da Ucrânia pela Rússia. Poder Aéreo, Interoperabilidade Aliada e Capacidade Conjunta prontas para garantir a integridade territorial”, concluiu.