• Instagram
  • Feed
  • Telegram
  • Youtube

Overview: Novo headset Bose A30

Bose A30 Headset aeronáutico pilotos
Novo Bose A30: inovações para manter o headset à frente em vendas (fotos divulgação)

A Bose, fabricante americana de equipamentos de áudio e acaba de lançar o Bose A30, seu novo modelo de headset para uso aeronáutico. O equipamento veio para substituir o famoso A20 Aviation Headset, encerrando um jejum de mais de 13 anos sem grandes lançamentos de fones do tipo earcups (ou seja, com conchas que cobrem toda a orelha).

Novo A30 da Bose: conforto e novidades após mais de 13 anos



A empresa americana afirma que o novo fone é um produto “feito praticamente do zero”, porém é impossível não perceber que trata-se de uma atualização do anterior, que era um produto sólido e muito bem aceito pelo público, e que precisava de mudanças para tentar manter-se à frente de bons concorrentes diretos atuais da mesma classe, como o Zulu, da Light Speed, e o One – X, da David Clark.

Embora a Bose com o A20 tenha grande vantagem comercial nessa faixa de preço aqui no Brasil, não é o que acontece em outros países mundo afora, e por isso já estava passando da hora da companhia produzir algo novo, ou melhorar o já existe.

Externamente, o produto segue a tradição da marca fundada em 1964: o desenho é simples e funcional. As conchas permanecem praticamente do mesmo tamanho e as almofadas, confortáveis.

Novo earcup da americana Bose trouxe novidades que prometem agradar



Já com relação às principais novidades, destacam-se a nova mola na parte superior, que está 20% mais suave (ou seja, menos apertada) do que o modelo antecessor, diminuindo aquela pressão excessiva em pessoas com cabeças menores ou em crianças, que reclamam bastante do aperto, especialmente quando o headset é novo.

E para acabar de vez com o problema de não se saber em qual orelha colocar o lado certo do produto, a letra R e L foram adicionadas dentro das conchas, facilitando o uso. Um detalhe simples, é verdade, mas que agrada.

Outra novidade é a possibilidade de se trocar facilmente a posição do boom-mike entre as duas conchas. Uma espécie de conector semelhante a um USB com uma trava com clip permite que se remova e instale todo o sistema do microfone para qualquer umas das earcups, evitando assim de ter o cabo do fone por cima do braço que sustenta o microfone. Uma engenhoca bem positiva!

Bose A30

Possibilidade de remover manualmente a posição do microfone é uma das novidades

Todavia, a grande dúvida que eu tenho é saber se esse sistema é resistente de fato ao longo dos anos, uma vez que é normal a gente acompanhar o desembarque nos aviões e ver os fones jogados em cima do banco dos passageiros de qualquer maneira ou caídos no chão dos aviões.

Para deixar a transmissão com o máximo de qualidade, agora o fone possui um pequeno dot branco para mostrar para qual lado fica a captação correta do microfone, evitando de se colocar do lado oposto, longe da boca, deixando a clareza da fala ainda melhor.

Sobre a função que a Bose estreou em 1989, o ANC Active Noise Cancellation   ela continua presente, porém agora é digital. Com opção de ajuste em até 3 níveis, é ideal para passageiros que se sentem incomodados ou desconfortáveis com o sistema – mais comum em idosos e crianças pequenas.

Essa inovação é uma ótima pedida para quem voa aviões a jato, uma vez que é possível regulá-lo para permitir ouvir com clareza alguma warning ou sinal sonoro emitido pelo painel ou sistemas das aeronaves. Essa opção provavelmente reduzirá a procura (já muito pequena aqui no Brasil por exemplo) do  ProFlight Series 2, que tinha justamente essa característica como um dos argumentos de venda.

Outra inovação fica por conta de um recurso que permite ao usuário reduzir esse ANC rapidamente com um toque na earcup, ideal para permitir uma conversa entre os ocupantes sem a necessidade de tirar o fone.

Tais inovações cobraram um preço sobre o peso do headset. De acordo com a Bose, o novo A30 ficou 62 gramas mais pesado, passando a ter 402 gramas contra os 340 gramas do anterior A20.

Por fim, o equipamento possui uma nova controladora. Com um design mais esguio (sem aquela famosa “barriguinha invertida”) dos modelos passados, o novo modelo conta com praticamente as mesmas features, como controles independentes do Intercom, botão liga-desliga, Bluetooth para conexão com um smarthphone por exemplo, entre outras funções.

Controladora: novo desenho, mas sem grandes novidades



Para alimentar o device, são necessárias 2 pilhas AA que o mantém trabalhando, em média, 45 horas, caso não haja alimentação específica vindo da aeronave através dos plugues.

Falando em plugues, há 4 opções disponíveis na hora da compra. São elas: 5 pins XLR, Six pins (que são alimentados pela aeronave), os U-174 e o dual plug, sendo estes dois últimos necessários usar pilhas para funcionar. 

Novo fone concorre diretamente com o bons Light Speed Zulu e One-X, da David Clark



Agora, o preço. No site oficial da Bose (Abril/2023), o novo A30 está sendo vendido por US$ 1.249 (ou 6.350 reais) – isso lá nos Estados Unidos. Com impostos e frete, pode passar tranquilamente dos R$10.500, fácil.

Confira o overview em vídeo no canal da Aeroflap:

—————-
Micael Rocha foi instrutor de voo por quatro anos, é checador em aeroclubes e CIACs, voou C525, C525B e C208B Caravan em táxis aéreos e voa Cirrus SR22 desde 2013. 
@aeroereview

 

Quer receber nossas notícias em primeira mão? Clique Aqui e faça parte do nosso Grupo no Whatsapp ou Telegram.

 


Micael Rocha foi instrutor de voo por quatro anos, é copiloto de CJ1, CJ3 e C208B Caravan e voa aeronaves Cirrus SR22 desde 2013.
@aeroereview