Para CEO da Emirates, o Airbus A380 chegou ao fim

Foto - Divulgação

O CEO da Emirates, Tim Clark, disse em uma entrevista que o Airbus A380 “acabou”.

Os comentários foram feitos hoje (06/05) pelo chefe do maior cliente do Airbus A380 do mundo, enquanto o setor passa pela pior crise da história.

Em entrevista a um jornal nos Emirados Árabes, Clark disse que aeronaves grandes de porte similar ao A380 estão com os dias contados. 

“Sabemos que o A380 acabou, o 747 acabou, a demanda por esses tipos de jatos diminui a cada ano que passa”, disse o executivo.

Isso se reflete também nas fabricantes, a Airbus desativou todo o programa do A380 e a Boeing não entregou nenhum 747-8 neste ano.

“O A350 e o 787 sempre terão um lugar. Eles podem não ser encomendados em breve, podem ter pedidos adiados e adiados, mas eventualmente eles voltarão e serão mais adequados provavelmente para a demanda global nos anos após a pandemia”, disse Clark se referindo aos novos jatos, que devem substituir o 787 e o A350.

Mesmo com os comentários de Clark sobre o A380, a Emirates sendo a maior operadora do avião não irá se desfazer do modelo tão cedo. São cerca de 115 aeronaves Airbus A380 em atividade na Emirates, e esses aviões devem operar pelo menos até 2030.


A tendencia é que em um futuro próximo, o A380 seja retirado gradativamente da frota da empresa com a chegada das encomendas de 50 aeronaves Airbus A350 e mais 30 aviões Boeing 787-9, sem contar a encomenda para o Boeing 777X, sendo que este último deve substituir diretamente o A380 na frota da Emirates.

 

DEIXE UMA RESPOSTA