Querosene de Aviação QAV ABEAR Combustível

Após uma sequência de altas nos preços dos combustíveis de aviação, algo que já afeta o financeiro das empresas do setor, a Petrobras anunciou agora a primeira redução de preços nestes combustíveis, após vários meses.

De acordo com a empresa estatal, o Querosene de Aviação (QAV) terá uma redução de 2,7% no preço final, e a Gasolina de Aviação (AVGAS) terá uma redução de 5,7%.

Essa redução acompanha a evolução dos preços de referência, que se estabilizaram em patamar inferior para a gasolina. Nos últimos dias o preço do barril de petróleo recuou, apesar da alta do dólar frente ao real.

É importante também destacar que o QAV representa mais de um terço dos custos das companhias aéreas e que o seu valor chega a ser 40% superior ao da média global. O preço do combustível é influenciado pela precificação da Petrobras, que cobra em dólares um insumo cujo nível de produção nacional é superior a 90%.

“O preço é coerente com a prática de preços da Petrobras, que busca o equilíbrio dos seus preços com o mercado global, mas sem o repasse para os preços internos da volatilidade conjuntural das cotações internacionais e da taxa de câmbio”, disse a empresa em nota oficial.

A Associação Brasileira das Empresas Aéreas (ABEAR) destaca que o preço do querosene de aviação (QAV) registrou aumento de 137,8% em maio, em relação ao mesmo mês de 2019, variação muito superior à alta do bilhete aéreo (22%) na mesma comparação, conforme divulgou no último dia 21 de julho a Agência Nacional de Aviação (ANAC).