Uma das manobras mais difíceis que se pode fazer em um avião de caça e o REVO (Reabastecimento em voo), essa manobra estratégica que visa chegar e sair rápido de um território sem ter que pousar, é perigosa e requer muito treino e habilidade por parte dos pilotos.

Pilotos russos descreveram algumas curiosidades desta importante perigosa manobra:

“O avião-tanque atinge uma certa altura e diminui a velocidade para 500-600 quilômetros por hora. Depois disso, mantendo uma direção de movimento constante, ele larga as mangueiras”, explica o major-general Vladimir Popov, piloto militar emérito da Rússia. “O avião ‘cliente’ precisa se alinhar com a cauda dele, baixar um pouco, liberar a sonda de abastecimento e a encaixar exatamente na cesta que está no fim da mangueira.”

“A sonda é conectada ao orifício central por um fecho eletromagnético, após o que é hermetizada e o combustível é transferido sob alta pressão”, continua. “O procedimento demora de dez a quinze minutos. Assim que o abastecimento de combustível termina, a aeronave abastecida se desconecta do avião-tanque e continua seu voo.”

No vídeo abaixo feito em caças-bombadeiros SU-24M e SU-34, é possível ver a habilidade dos aviadores.

“Primeiro, eles aprendem a simplesmente seguir na cauda de um tanque mantendo uma determinada distância”, explica o piloto. “A etapa seguinte é o reabastecimento ‘seco’: acoplar a sonda à cesta sem reabastecimento de combustível. Só quando se obtém experiência e autoconfiança é que é feito o reabastecimento ‘a sério’.”

Aviação miliar russa é bem variada tem aeronaves mais lentas como o SU-22, e caças rápidos e avançados como o SU-27, SU-30, SU-35, Mig-29 e SU-57.


No cenário da aviação reabastecedora nos encontramos os grandes IL-76, Il-78M. Mas também outras aeronaves além de caças podem ser reabastecidas, é o caso dos bombardeiros TU-95MS e do supersônico TU-160 Blackjack, além de helicópteros militares.

DEIXE UMA RESPOSTA