Na tarde deste domingo (28/07) a Polícia Civil de São Paulo localizou e prendeu dois suspeitos de participar do roubo de ouro, no Aeroporto Internacional de Guarulhos, que ocorreu na última quinta-feira (25).

Um dos detidos pela polícia é um funcionário que trabalhava no aeroporto, a polícia disse que ele foi a “pessoa responsável pela disponibilização de informações privilegiadas sobre a chegada da carga de ouro aos demais participantes do roubo, havendo, inclusive, relatos de tentativas anteriores, mas fracassadas”.

Esse funcionário foi feito de refém durante o roubo, e na delegacia ele confessou que participou do crime.

“A medida é necessária ao prosseguimento regular e eficaz da investigação evitando desaparecimento do suspeito e dissipação de provas, assegurando reconhecimentos pessoais posteriores e identificação de outros agentes”, disse a justiça sobre o pedido de prisão temporária.

 

O roubo

O grupo conseguiu entrar no Terminal de Cargas através de dois carros, um Mitsubishi Triton e uma Pajero Dakar, que estavam identificados como viaturas da PF visualmente. Ao todo foram quatro homens envolvidos, equipados com pistolas e fuzis de alto poder de fogo.

O grupo roubou um carro-forte pertencente à empresa Brinks, e que estava descarregando o ouro no local. A carga valiosa seguiria para Nova York, nos Estados Unidos, e Zurique, na Suíça.


O grupo rendeu o chefe da logística do local, para conseguir acesso, rapidamente os homens colocaram a carga no carro e levaram um refém. Ao todo 718 kg de ouro foi roubado, em uma ação que não deixou uma pessoa ferida ou morta.

DEIXE UMA RESPOSTA