Companhias Aéreas Lufthansa Rússia
Foto: Lufthansa

Graças ao avanço da tecnologia, a aviação tem se tornado não só mais eficiente, bem como mais sustentável, algo que as companhias aéreas estão sempre atentas. 

Neste sentido, com o passar dos anos, muitas empresas aéreas estão revisando de forma constante os seus gastos operacionais, tarefa bastante complexa que envolve desde a escolha do equipamento para determinadas rotas, treinamento da tripulação, bases de atuação, escolha do combustível e inclusive, a pintura e identidade visual.

Com isso, todas essas escolhas fazem parte de uma cadeia que visa os menores custos, e assim,  uma maior margem de lucro possível para as companhias aéreas.

Pensando nisso, notou-se que muitas companhias aéreas estão com pinturas mais simples, tornando a sua identidade visual na maioria das vezes ‘sem cor’. Mas afinal, existe algum motivo plausível para essa nova tendência de pinturas cada vez mais “Eurowhite” ?

Companhias aéreas Lufthansa
A Lufthansa alterou a sua tradicional pintura buscando um visual mais “simples” e com apenas duas cores

Por incrível que pareça, muitas pinturas tradicionais consideradas intocáveis, estão dando lugar para um novo padrão composto por duas cores no máximo, deixando entusiastas e spotters frustrados com a nova realidade. Temos os exemplos da Lufthansa, American Airlines e mais recentemente, a Icelandair. 

Companhias aéreas Icelandair
Icelandair agora também possui o padrão “Eurowhite’, tornando a sua identidade visual mais minimalista
LATAM Airlines
O Grupo LATAM também utiliza um padrão Eurowhite desde 2016 Foto: Gabriel Melo/Aeroflap

 

A relação entre uma pintura e os gastos das Companhias Aéreas

Companhias aéreas

Anualmente, as aeronaves passam por ciclos de manutenção, a depender do ciclo, a aeronave pode passar meses parada para que todos os seus componentes recebam uma minuciosa e detalhada revisão, e a pintura não fica de fora disso.

Com o passar dos anos, além do desgaste, a pintura de uma aeronave se torna mais pesada, devido aos seus ajustes de retoque, o que significa que uma aeronave pode ganhar alguns quilos adicionais, e assim, um maior consumo de combustível, que a longo prazo, pode significar milhões em gastos adicionais.

Isso explica o motivo pelo qual as companhias estão simplificando as suas pinturas. Além disso, as novas pinturas estão cada vez mais fazendo o uso de componentes mais leves, principalmente da cor branca.

Recentemente, apesar de possuir uma identidade visual nova, a American Airlines realizou uma sutil mudança na tinta que compõe a pintura da sua frota de 282 aviões do modelo Boeing 737 – 800. O objetivo da American Airlines é de economizar cerca de 300.000 litros de combustível por ano. Batizada de ‘Silver Eagle’, quando aplicada na aeronave, a nova pintura reduz o peso da aeronave em 29 quilos.

Com a redução das emissões em decorrência da pintura mais leve, as novas pinturas são consideradas mais verdes ao utilizar menos compostos químicos.

Companhia aérea American Airlines
Apesar da mudança sutil, a nova tonalidade da American Airlines torna o uso operacional mais econômico Foto: American Airlines

Além da nova tendência de pinturas minimalistas, o futuro também proporcionará frotas com menos variedades de aeronaves, principalmente pelo fato da nova geração de aviões ser mais eficiente e econômica durante as suas operações.

Logo, a era dos icônicos aviões e suas pinturas emblemáticas e coloridas pinturas estão com os seus dias contados