Foto - Avianca/Divulgação

A Fundação Procon-SP, órgão vinculado à Secretaria da Justiça e Cidadania, notificou a empresa aérea Avianca Brasil para prestar esclarecimentos sobre os cancelamentos, a partir de 31 de março, dos voos que partem de Guarulhos com destino a Santiago do Chile, Miami e Nova York.

Empresa deverá informar quantos consumidores foram prejudicados, quais procedimentos estão sendo adotados para que eles sejam ressarcidos ou tenham seus voos remarcados com outras companhias, quais os canais disponibilizados para atendimento desses passageiros, entre outros.

Esse procedimento é devido a uma possível falta de informação da companhia sobre os voos que serão cancelados, a Avianca não estaria contatando os passageiros. A empresa disse que está falando com os passageiros por ordem cronológica, os que embarcariam nos voos de abril estão sendo avisados neste mês, mas os que compraram passagens para maio e junho ainda não obtiveram o reembolso.

“Não quero o reembolso porque não vou achar a passagem pelo preço que paguei no ano passado durante a Black Friday”, disse a profissional de relações públicas Camila Galani para o jornal Metro.

Já o militar Humberto Borges Guerreiro, também cliente da Avianca, disse ao jornal Metro: “Grande coisa fazer o reembolso um mês antes da viagem. A gente não vai achar mais a passagem pelo mesmo preço. Eu consegui pagar menos porque comprei com seis meses de antecedência.”

A resposta apresentada será analisada e não havendo conformidade com o Código de Defesa do Consumidor, a empresa poderá ser multada pelo Procon-SP.

 

Em nota a Avianca disse: “A Avianca Brasil reforça que os passageiros com bilhetes comprados para Nova York, Miami e Santiago, destinos que serão descontinuados a partir de 31 de março, estão sendo contatados pela empresa em ordem cronológica. Dessa forma, a companhia vai entrar em contato com os clientes que têm passagens marcadas para abril ainda no mês de fevereiro.

Os passageiros podem solicitar o reembolso integral do valor pago na tarifa – quem escolhe o estorno é ressarcido em até sete dias, respeitando a resolução 400 da ANAC – ou, ainda, optar por serem realocados em voos de outras empresas.

Para esclarecer as dúvidas dos consumidores, a empresa também disponibilizou em seu site uma página com perguntas e respostas mais frequentes sobre os voos que serão descontinuados.”