Nesta semana a Airbus anunciou que estaria deixando de produzir o A380 a partir de 2021, e não receberia novas encomendas para a aeronave desde então.

Analisando o backlog de fabricação de cada aeronave, e as prioridades de entrega, a Boeing pode prolongar a fabricação do 747-8 até 2022, quando planeja entregar as duas aeronaves do Governo dos EUA, de transporte presidencial.

No total a Boeing tem 24 encomendas restantes para o 747-8, descontando aqui as duas aeronaves Air Force One, logo todas essas encomendas são para a versão cargueira da aeronave, 747-8F.

A versão de passageiros do 747-8 não é produzida desde 2017.

Enquanto isso o Airbus A380 acumula apenas 17 encomendas, incluindo as 14 restantes da Emirates.

Com a taxa de produção de seis aviões 747 por ano, incorporada pela Boeing em 2018, a produção do 747-8 com as encomendas atuais confirma a produção até 2022. O encerramento da produção do 747 marcará um momento de uma aeronave que ficou mais de 50 anos em produção.

 

Primeiro voo do Boeing 747 completa 50 anos