Foto: Divulgação

O protótipo do sistema aéreo não tripulado VSR700 da Airbus Helicopters realizou seu primeiro voo em um centro de testes de drones perto de Aix-en-Provence, no sul da França. O VSR700 executou várias decolagens e pousos na sexta-feira, 8 de novembro, tendo o seu voo mais longo durado cerca de 10 minutos.

Em conformidade com a autoridade de aeronavegabilidade que forneceu a autorização para o voo, o VSR700 foi amarrado com cabos de 30 metros de comprimento para garantir que o aparelho se mantivesse dentro na zona de testes de voo. As fases subsequentes do programa de testes de voo agora evoluirão para o voo livre e abrirão progressivamente o envelope de voo.

“O VSR700 é um sistema aéreo não tripulado pleno que aproveita a vasta experiência da Airbus Helicopters em sistemas avançados de piloto automático e conhecimentos de engenharia para fornecer aos militares de hoje os mais recentes recursos”, disse Bruno Even, CEO da Airbus Helicopters. “Este primeiro voo do protótipo do VSR700 é um marco importante para o programa, à medida que avançamos no projeto do demonstrador operacional para a Marinha Francesa que realizará testes em 2021 em parceria com o Naval Group”.

O VSR700 é derivado do Cabri G2 da Hélicoptères Guimbal e trata-se de um sistema aéreo não tripulado com peso máximo de decolagem na faixa de 500 a 1000 kg. Ele oferece o melhor equilíbrio entre capacidade de carga útil, resistência e custo operacional e tem capacidade de transportar vários sensores navais de tamanho normal por períodos prolongados, podendo ainda operar em navios existentes ao lado de um helicóptero, com uma pegada logística baixa.

O protótipo do VSR700 que acaba de realizar seu primeiro voo é bastante diferente em relação ao demonstrador opcionalmente pilotado que voou pela primeira vez em 2017 e que foi baseado em um Cabri G2 modificado e equipado para voo autônomo.

Comparado ao demonstrador, o protótipo do VSR700 conta com um conjunto especializado de avionica e um avançado sistema de controle de voo, no lugar da estação do piloto está um compartimento de carga projetado para o gerenciamento de equipamentos de missão, e a aeronave agora possui uma forma mais aerodinâmica e elegante para melhorar o desempenho do voo.