Embraer 190 Qantas Alliance Airlines

A Qantas expandiu o seu contrato com a Alliance Airlines, para aumentar a quantidade de aviões Embraer E190 cumprindo voos regionais. Com essa nova adição, a Qantas agora terá até 18 aviões da fabricante brasileira a sua disposição.

Os aviões E190 estão equipados com 94 assentos em duas classes, e pode realizar voos com até 5 horas de duração. A companhia de bandeira australiana diz que utilizará a capacidade adicional dos E-Jets para aumentar em 7% a oferta de assentos em voos domésticos, comparando com o período antes da pandemia.

O contrato da Qantas com a Alliance Airlines tem uma duração de três anos, mas pode ser expandido, dependendo da demanda por voos.

“Expandir nosso relacionamento de longa data com a Alliance nos dá acesso a um tipo diferente de aeronave sem gastar nenhum capital. O E190 é perfeito para conectar capitais e centros regionais. Seu tamanho, alcance e economia já nos permitiram iniciar sete novas rotas que não teriam funcionado com nossa frota existente”, disse o CEO da Qantas, Alan Joyce.

Atualmente, a Qantas tem um total de 133 aeronaves em sua frota. Com os 18 aviões E-Jet, a Qantas expande a sua frota para 151 aviões.

 

E-Jets de segunda mão na frota da Alliance Airlines

Ao longo de 2020 a Alliance Airlines aproveitou a pandemia, e a grande oferta de aeronaves, para adquirir por preços menores diversas aeronaves.

A empresa fechou dois contratos no período.

Em agosto a Alliance Airlines comprou 14 aviões Embraer E190 da locadora americana Azorra Aviation, junto com seis motores CF34 sobressalentes. Estes operavam anteriormente na Copa Airlines.

E em dezembro de 2020 a Alliance Aviation assinou um contrato com a Jetran LLC, dos Estados Unidos, para comprar 16 aviões Embraer E190, além de um motor GE CF-34, mesmo modelo que equipa a aeronave. Os aviões operavam anteriormente na American Airlines.

O investimento total foi de aproximadamente US$ 130 milhões de dólares, e também inclui peças sobressalentes e um simulador de voo.