Concepção artística do Projeto Mosquito. Copyright: Reino Unido.

O Ministério da Defesa britânico assinou um contrato de 30 milhões de libras com Spirit Aerosystems para o desenvolvimento do drone Loyal Wingman “Mosquito” para a Força Aérea Real (RAF).

O contrato assinado hoje refere-se à segunda fase do Projeto Mosquito, que visa desenvolver e testar um demonstrador de tecnologia no âmbito do programa LANCA (Lightweight Affordable Novel Combat Aircraft).

O Projeto Mosquito foi divulgado pela primeira vez pelo Rapid Capabilities Office (RCO) da RAF em julho de 2019. Na época, três contratos da chamada Fase 1 foram concedidos à Blue Bear Systems Research, Boeing Defense UK e Callen-Lenz (Team Blackdawn, em parceria com a Bombardier Belfast e Northrop Grumman Reino Unido). Desde então, a Bombardier Belfast ficou sob o controle da Spirit Aerosystems.

Concepção artística do Projeto Mosquito. Copyright: Reino Unido.

Em comunicado na sua conta oficial do Twitter, a RAF disse que “[A] primeira frota de caças não tripulados do Reino Unido [está] um passo mais perto [da realidade] com o contrato de 30 milhões de libras esterlinas concedido à Spirit Aerosystems, para projetar e fabricar um protótipo capaz de fornecer uma vantagem de vitória para a RAF”.

Os drones Loyal Wingman são projetados para operar sob comando de inteligência artificial, voando em parceria com aeronaves tripuladas, como se fosse, realmente, um ala. Um dos projetos mais avançados do gênero é o Airpower Teaming System em desenvolvimento pela Boeing Australia em cooperação com a Força Aérea Real Australiana. 

Via Janes