Retirada imediada: Chega ao fim 50 anos do reinado do Boeing 747 da British

Foto: British Airways

O dia da aposentadoria chega para todos, literalmente dizendo, mas infelizmente para o Boeing 747 e o Airbus A380 a pandemia de Covid-19 fez com que essas aeronaves fossem praticamente deixadas de lado, pelo seus custos operacionais estarem atualmente longe do que muitas empresas conseguem manter.

A British Airways confirmou nas últimas horas a retirada imediata de seu ícone, o Boeing 747 ou popularmente conhecido como a ‘Rainha dos Céus’. A aeronave nas cores da British voou por 50 anos tendo atravessado gerações de britânicos que tiveram a oportunidade de desfrutar do avião mais conhecido mundialmente.

“Com muito pesar, estamos propondo, sujeito a consulta, a retirada imediata de nossa Rainha dos Céus, o 747-400.” Disse a British.

Foto: British Airways

O primeiro Boeing 747, a versão -100, foi entregue à BOAC em abril de 1970. Desde então, o avião foi desenvolvido com os -200 e -400 também sendo entregues à British Airways. No entanto, a última entrega do 747 à British Airways ocorreu em 1999, e todas as aeronaves estavam programadas para serem aposentadas em 2024.

A rainha dos céus está envelhecendo, tanto física como tecnologicamente. A tecnologia aeroespacial melhorou bastante desde que o último 747 foi entregue à British Airways. Isso é algo que a companhia aérea reconheceu em sua carta.

Foto – Nick Morrish/British Airways

“Eles são aviões de outra época, porém, consomem muito mais combustível do que a última geração de aviões e, logicamente, exigem atenção mais frequente e detalhada da nossa equipe de engenharia”, disse a British.

A decisão de aposentar a frota será um choque para muitos entusiastas da aviação. Muitos cresceram vendo os 747 da companhia aérea voando ao redor do mundo, e houve um grande interesse quando a companhia aérea repintou três em pinturas retrô no ano passado.


“A proposta de aposentar a frota é de cortar o coração para aqueles que cresceram vendo-os voar pelo mundo inteiro”

Antes da Pandemia a British Airways operava uma frota com 28 aviões Boeing 747-400. A meta da empresa era operar pelo menos até 2024 com essas aeronaves.

O “mais velho” desses aviões que estavam em operação fazia voos pela companhia desde 1995. Equipado com motores britânicos Rolls-Royce, a aeronave também carregava um total de 275 assentos em quatro classes.

 

DEIXE UMA RESPOSTA