Foto - Rolls-Royce/Divulgação

A Rolls-Royce criou uma nova versão do motor Trent 1000 com foco em sanar os problemas de durabilidade do motor, e também oferecer uma melhor performance, essa era a versão Trent 1000 TEN.

Mas parece que nem essa atualização anda surtindo efeito para a Rolls-Royce, que continua com problemas de durabilidade dos componentes no motor Trent 1000 TEN.

De acordo com a fabricante, o problema de desgaste prematuro é localizado na turbina de alta pressão (HPT), no caso do TEN. Um programa de inspeção de motores foi novamente anunciado pela RR, para as companhias que trocaram o antigo motor Trent 1000 pelo novo Trent 1000 TEN, na busca de melhoria na durabilidade.

“Lamentamos sinceramente a interrupção que este acelerado regime de inspeção causará e estamos fazendo tudo o que podemos para apoiar nossos clientes”, disse Chis Cholerton, presidente da Rolls-Royce, aeroespacial civil, em um pedido de desculpas aos operadores do Boeing 787. “Esta deterioração das pás é um problema conhecido, mas está ocorrendo mais rápido do que esperávamos em alguns motores”.

A Rolls-Royce não indicou se vai inspecionar motores Trent 7000 e Trent XWB, que equipam o A330neo e o A350 XWB, respectivamente. Esses motores tem alguns componentes derivados de tecnologia do motor Trent 1000, e isso levou até mesmo a fabricante a realizar inspeções durante 2018 nesses motores.

A Rolls-Royce está testando um conjunto de pás aprimoradas que devem resolver os problemas, embora isso não esteja disponível para as companhias aéreas até o início de 2020.

O motor Trent 1000 TEN está em serviço desde novembro de 2017, e atualmente existem mais de 180 de motores deste modelo em serviço.