Aeronave russa SuperJet em operação pela Aeroflot.

A Aeroflot colocou uma estimativa para repassar todos os seus 54 aviões Sukhoi SSJ-100 para a sua subsidiária Rossiya Airlines até o final de 2022.

De acordo com a companhia, essa movimentação faz parte de um plano de reestruturação, onde a Aeroflot será dividida em três empresas, sendo a principal Aeroflot, com a Low Cost Pobeda e a Rossiya Airlines, com parte de foco regional e em voos dentro da própria Rússia.

A Aeroflot é atualmente a maior operadora do Sukhoi SSJ-100, considerando todas as companhias e encomendas para a aeronave, que não fez tanto sucesso. Os primeiros cinco SJ100 chegarão a Rossiya no final de 2020 e outros 44 chegarão a 2021. 

No geral, a Rossiya espera ter uma frota de quase 250 aeronaves, em sua maioria de fabricação russa, até 2028.

A reformulação ainda engloba o repasse dos conhecidos 737-800, que vão passar a operar pela Pobeda, uma companhia aérea de baixo custo, e os 777 vão operar pela Rossiya Airlines, que já opera voos.

Desta forma a Aeroflot pode ficar com uma frota somente de aviões da Airbus e Irkut.

O plano também envolve uma meta de 130 milhões de pessoas voando na Aeroflot ou em suas companhias aéreas subsidiárias até 2028.

 

DEIXE UMA RESPOSTA