Foto - Russian Helicopters

A previsão de analistas de um aumento de até 20% na demanda global por helicópteros nos próximos cinco a dez anos e o tamanho do mercado brasileiro – 37% da frota de todo o continente americano – levaram a holding Helicópteros da Rússia a acelerar seus projetos de expansão no Brasil.

Parte integrante da corporação estatal Rostec, a Helicópteros da Rússia entregou à Anac a documentação técnica e operacional do helicóptero Mi-17A2. Desde 2000, a Rússia já entregou 16 helicópteros de diferentes modelos para o Brasil.

Segundo Anatoli Serdiukov, diretor do cluster de aviação da Rostec, o Brasil tem alta procura por helicópteros multifunção de porte médio, e o modelo que a Helicópteros da Rússia traz para o mercado local e para o qual busca a certificação, é uma nova e moderna máquina, espaçosa e confiável: “O helicóptero Mi-171A2 oferece uma gama alta que é importante para um país onde as máquinas operam ativamente em áreas remotas. Ao mesmo tempo, no âmbito de parceria internacional, pretendemos desenvolver o serviço pós-venda, que garante o máximo de recursos operacionais e que é uma condição necessária para a segurança de voo”.

“O Brasil é nosso parceiro de longa data e um dos principais países da América do Sul a promover helicópteros russos. Há mais de 10 anos, os helicópteros Mi-171A1 operam com sucesso no país, e tenho certeza de que o novo helicóptero também terá a reputação positiva”, acrescenta o diretor-geral da holding Helicópteros da Rússia, Andrei Boginski.

Foto – Russian Helicopters

Caso as perspectivas de crescimento econômico da América Latina se confirmem, a expectativa dos analistas é de que haja um aumento de 13 a 15% na participação do continente no mercado de helicópteros, com capacidade de demanda em dez anos estimada entre 1.500 e 1.650 novas aeronaves.

A tendência a uma recuperação do setor de Óleo e Gás no Brasil permite que se estime aumento anual de demanda de 2 a 4 aeronaves, em período de 2 a 3 anos. Especialmente, levando-se em conta a experiência positiva com os modelos Mi-171A1 no clima quente e úmido do país, e como as características operacionais e de vôo do Mi-171A2.

 

Histórico de sucesso com o Mi-171A1

Em 2005, o helicóptero Mi-171A1, otimizado para as exigências dos operadores comerciais europeus e os regulamentos de aviação FAR-29, recebeu aprovação do certificado de tipo no Registro Aeronáutico Brasileiro. Durante o seu desenvolvimento, foi dada atenção especial às questões de segurança. No mesmo ano, o primeiro helicóptero Mi-171A1 foi entregue ao Brasil.

Em 2010, o helicóptero Mi-171A1, apresentado pela operadora Atlas Taxi Aéreo, com base em uma combinação de características positivas e relação preço / qualidade, venceu a licitação da Petrobras pelo direito de realizar operações aéreas na Bacia Amazônica.

Por encomenda da empresa brasileira, no novo helicóptero Mi-171A1,  pela primeira vez foi instalado o sistema T-HUMS (sistema de bordo de controle e diagnóstico). Ele fornece monitoramento automático de uma ampla gama de unidades e componentes em tempo real, melhorando significativamente a segurança de voo. O uso do sistema T-HUMS também prevê a possibilidade de transição para manutenção “no estado em que se encontra”, e não de acordo com os regulamentos, o que pode reduzir significativamente os custos financeiros da empresa operacional e aumentar a eficiência do negócio de helicópteros.

Os helicópteros Mi-171A1 atualmente utilizados pela Atlas Taxi Aéreo em condições ambientais adversas, para garantir os trabalhos de perfuração executados pela Petrobras nas florestas tropicais do Brasil, mostraram o seu lado melhor. Em um ano de exploração intensiva um helicóptero, por exemplo, chega a alcançar mais de 1.000 horas (uma média de 120 horas por mês), transportando cerca de 600 toneladas de carga, principalmente equipamentos de perfuração, na maioria das vezes no suporte externo.

Baseado neste helicóptero, foi desenvolvido o helicóptero Mi-171A2. É o resultado de uma profunda modernização dos helicópteros Mi-8/17. Mais de 80 mudanças foram feitas no design do Mi-171A2. O helicóptero é equipado com motores VK-2500PS-03 (uma versão civil de motores instalados em helicópteros de combate Mi-28) com sistema de controle digital. Uma das diferenças mais importantes entre o Mi-171A2 e os helicópteros da família Mi-8/17 é o novo sistema de transporte.

O helicóptero está equipado com um rotor de cauda X mais eficiente e um novo rotor principal com lâminas totalmente feitas de material composto e design aerodinâmico melhorado. Em agosto de 2017, o helicóptero recebeu da Agência Federal de Transporte Aéreo da Federação Russa um certificado de tipo da categoria “A”, que prevê a implementação dos mais rigorosos requisitos de segurança para helicópteros civis.

SA “Ulan-Ude Aviation Plant” é uma das empresas da holding Helicópteros da Rússia. A produção moderna e o potencial tecnológico da empresa permitem organizar rapidamente a fabricação de novos tipos de aeronaves, para combinar a criação de protótipos com a produção em série de equipamentos. Mais de 75 anos de existência na fábrica construíram mais de 8.000 aeronaves. Hoje, a fábrica é especializada na produção de helicópteros Mi-8AMT (Mi-171E), Mi-171 e Mi-8AMTSh (Mi-171Sh).

 

Fonte: Rostec