Foto - Divulgação

A Rússia acusou neste fim de semana a OTAN de colocar um voo comercial do país em perigo, após uma aeronave de reconhecimento voar perto de um avião da estatal Aeroflot.

De acordo com informações compartilhadas por autoridades de aviação do estado da Rússia, um avião da Aeroflot estava sobrevoando o Mar Negro, cumprindo o voo SU501 de Tel Aviv, Israel, para Moscou.

A aeronave que transportava 142 passageiros a bordo teve que diminuir rapidamente sua altitude em 2000 pés enquanto estava em voo de cruzeiro, o motivo foi um avião de reconhecimento CL-600 da OTAN, que cruzou na mesma rota, na mesma altitude, mas no sentido contrário.

Os pilotos que estavam na aeronave da Aeroflot foram avisados posteriormente pelo controle de tráfego aéreo sobre a presença do CL-600, justificando a ativação do TCAS. A tripulação foi capaz de ver o outro avião quando eles passaram logo acima, disse em um comunicado separado.

A autoridade de aviação, Rosaviatsia, disse que uma outra aeronave, um Gulfstream G650ER, voando do resort de Sochi no Mar Negro para Skopje também teve que mudar sua rota devido ao avião de reconhecimento.

Em comunicado a Rosaviatsia disse que o aumento nos voos de aeronaves da OTAN na região está criando riscos para os aviões civis, e que Moscou planeja apresentar uma queixa diplomática sobre eles.

A Rússia, no entanto, decidiu não divulgar o país que pertence o CL-600.

Já a OTAN acusa a Rússia de aumentar suas tropas perto da Ucrânia, gerando temores de um possível ataque. Moscou nega qualquer plano e acusa Kiev de construir suas próprias forças no leste, onde separatistas apoiados pela Rússia controlam grande parte do território ucraniano.

O Ministério da Defesa da Rússia disse na sexta-feira que havia disponibilizado caças para escoltar dois aviões de reconhecimento militar dos EUA sobre o Mar Negro.

 

Com informações de Reuters.

DEIXE UMA RESPOSTA