Clique Aqui e receba as principais Notícias da Aviação em tempo real diretamente no seu Whatsapp ou Telegram.

Foto - Embraer/Divulgação

Ocorreu na tarde de ontem uma apresentação da nova fábrica do caça Gripen NG, em um projeto tocado pela divisão SAM (Saab Aeronáutica Montagens) e pela Akaer, essa última formada por ex-engenheiros da Embraer.

O local de fabricação das peças deverá ser em São Bernado, no bairro Cooperativa, a montagem final será feita em outro local, na unidade de Gavião Peixoto. Ao todo 200 funcionários estarão envolvidos na fabricação de peças para o Gripen NG, sem contar aqueles que vão trabalhar na montagem final.

São 5000 metros quadrados para a nova planta, que vai contar com a participação de 50 fornecedores para a escolha de quem vai fabricar as peças.

“Devemos lembrar que uma fábrica como essa vai movimentar toda a cadeia de fornecedores da região. Com uma instalação deste tipo, para cada emprego direto são quatro indiretos. Além do próprio setor, também estaremos gerando postos em outras áreas, como, por exemplo, manutenção e instalação de TI (Tecnologia da Informação), logística, entre outros”, disse o diretor-geral da SAM, Marcelo Lima.

A localização em São Bernado foi devido ao polo industrial da cidade, e também da proximidade com o porto de Santos, facilitando a importação de peças específicas, como os itens eletrônicos do caça.

O local começará a trabalhar com cerca de 50 funcionários, em 2020, e deverá receber uma expansão até 2024, exigindo 40 engenheiros e 160 metalúrgicos. Para quem se interessar pelas vagas deve enviar um e-mail com o currículo para rhbrasil@saabgroup.com.

Cerca de 55 dos funcionários receberão um treinamento de dois anos na Suécia, para a transferência tecnológica do caça. A Saab disse que quinze caças deverão ser totalmente fabricados no Brasil, mas há uma possibilidade dessa fabricação continuar sendo realizada para outros países depois de 2024, além da própria Força Aérea Brasileira solicitar mais caças.

Entre 2019 e 2024, 36 caças Gripen NG serão entregues à Força Aérea Brasileira. Para cumprir o cronograma, a Saab tem uma forte parceria colaborativa com empresas brasileiras, tais como Embraer, AEL Sistemas, Akaer, Atech, Mectron, Inbra e Atmos.

DEIXE UMA RESPOSTA