Foto: SECO USA/Divulgação.

A empresa SECO USA Inc. demonstrou com sucesso o Deck Control Device (DCD), o controle-remoto que será usado para controlar o drone de reabastecimento em voo MQ-25 Stingray a bordo dos porta-aviões da Marinha dos EUA. 

O drone projetado e desenvolvido pela Boeing como um avião-tanque será o primeiro avião não-tripulado operacional nos porta-aviões norte-americanos. A aeronave está em fase de testes e já realizou transferências de combustível com os caças F/A-18 Super Hornet, F-35C Lightning II e o avião de alerta antecipado E-2 Hawkeye. 

Na demonstração realizada no início deste mês pela SECO, Boeing e Marinha dos EUA, no Aeroporto MidAmerica, em St Louis, um operador testou o o controle DCD, simulando as operações de movimentação do drone no convés de um porta-aviões, antecipando os testes a bordo dos navios que devem ocorrer nos próximos meses.

MQ-25 Stingray- Foto/Divulgação Boeing

Segundo a SECO, o DCD inclui uma série de recursos e funções específicas para veículos baseados em porta-aviões. Ele consiste em vários conjuntos, incluindo um punho de controle portátil de cabeça levantada, um display montado no braço, uma unidade de processador operada por bateria usada na cintura e um rádio de nível militar. 

A SECO USA projetou o circuito, o software do sistema operacional, o empacotamento e os subconjuntos críticos integrados. No processo, a empresa expandiu os limites por meio de um processo ágil de design iterativo para otimizar fatores humanos e ergonomia, atendendo a requisitos técnicos estritos, como redundância crítica de segurança e operação em um ambiente eletromagnético hostil.

“Com base no conceito desafiador e nos requisitos da Boeing para o DCD, estamos empolgados em oferecer uma solução pioneira de controle remoto para veículos”, disse o COO da SECO, Tien Chuang. “Com o design do DCD, a SECO demonstrou o valor de trazer nossa experiência em vários setores, trabalhando em colaboração com nossos parceiros da Boeing e da Marinha dos EUA.”

O DCD tem uma interface simples e amigável projetada para melhorar as operações de manuseio de aeronaves por pessoal altamente treinado de porta-aviões, bem como um controle remoto móvel resultando em um dispositivo que é capaz de suportar a natureza complexa de um convés de porta-aviões. Para completar o sistema de manuseio do convés, a SECO também reforçou um conjunto correspondente de rádios montados em veículos aéreos para atender às especificações de navegabilidade do MQ-25 Stingray.

Boeing/Divulgação.

O DCD tem uma interface simples e amigável projetada para melhorar as operações de manuseio de aeronaves por pessoal altamente treinado de porta-aviões, bem como um controle remoto móvel resultando em um dispositivo que é capaz de suportar a natureza complexa de um convés de porta-aviões. 

Para completar o sistema de manuseio do convés, a SECO também reforçou um conjunto correspondente de rádios montados em veículos aéreos para atender às especificações de navegabilidade do MQ-25 Stingray.

“Nosso objetivo é garantir que estamos integrando perfeitamente todos os componentes do MQ-25 no convés do porta-aviões ”, Rhiannon Sherrard, diretora de Aeronaves de Treinamento e Sistemas Autônomos da Boeing. “Ver o hardware e o software do dispositivo de controle funcionando em conjunto com a aeronave e o pessoal que a controla é um grande passo à frente e estamos ansiosos para continuar as demonstrações.”

DEIXE UMA RESPOSTA