A Secretaria Nacional do Consumidor (Senacon), vinculada ao Ministério da Justiça, declarou que fez uma solicitação para as companhias aéreas Azul, Gol e Latam, relacionada com a cobrança de bagagens por pressão.

A Azul e a GOL precisarão explicar os motivos de fazer pressão nos passageiros para despachar sua bagagem de mão no embarque, sendo que a mesma está no tamanho padrão.

Enquanto isso a LATAM precisará explicar sua tarifa dinâmica para o despacho de malas, implementada desde o início de outubro no sistema da companhia, e que cota o preço para despacho da sua mala de acordo com a distância do voo.

“Não consigo enxergar justificativa para essa cobrança de tarifa dinâmica, nem qual seria o raciocínio econômico. Por isso, notificamos a Latam para que esclareça a cobrança e mostre qual é contrapartida para o consumidor. A princípio parece uma cobrança oportunista”, declarou Luciano Timm, Secretário Nacional do Consumidor.

Luciano ainda destacou que as companhias Azul e GOL precisarão explicar os motivos, visto que o pagamento pelo despacho não é exigido, e o mesmo é realizado no portão de embarque, geralmente por falta de espaço nos bagageiros superiores (bins) das aeronaves.