A Singapore Airlines iniciou nesta tarde (horário de Brasília) e às 23h35 (horário de Cingapura) o voo comercial mais longo do mundo, realizado com o Airbus A350-900 ULR e com duração de quase 19 horas, e 15345 quilômetros de rota.

O voo entre Cingapura e Newark (Nova York) era anteriormente operado com o A340-500, um quadrimotor que já foi aposentado da frota da Singapore Airlines. No total o avião vai voar pro 18 horas e 45 minutos sem parar nesse trecho, a previsão de chegada é para às 06h00 (horário de Nova York), ou quase às 07h00 no horário de Brasília (do dia 12/10).

Acompanhe o voo Clicando Aqui.

Isso só foi possível graças ao novo A350-900 ULR, que é bem mais econômico em comparação com o antigo A340-500, o qual operou voos até 2013 nessa rota.

A aeronave está configurada com 67 assentos na Business Class, e 94 em uma espécie de Premium Economy, um interior conservador considerando o tamanho do A350-900, mas bem confortável para esse tipo de voo.

Anteriormente o recorde de voo mais longo era da Qatar Airways, que usava um Boeing 777-200LR para fazer a rota entre Doha e Auckand (Nova Zelândia), com distância aproximada de 14535 quilômetros.

A Singapore também optou por usar o A350-900ULR em voos para Los Angeles e São Francisco, partindo de Cingapura.

 

Detalhe dos voos

Horários até 27 de Outubro de 2018:

Número e rotaFrequênciaDecolagemPouso
SQ22 // Singapore-NewarkDiário23:3506:00 (+1)
SQ21 // Newark-SingaporeDiário10:4517:30 (+1)

 

Horário dos voos de 28 de Outubro de 2018 até 30 de Março de 2019:

Número e rotaFrequênciaDecolagemPouso
SQ22 // Singapore-NewarkDiário00:4005:30
SQ21 // Newark-SingaporeDiário09:4517:15 (+1)

*Horário local

 

O Airbus A350-900ULR

Para criar o A350-900 ULR (Ultra Long Range), a Airbus aumentou a capacidade do tanque de combustível da aeronave em 24 mil litros, sem a presença de tanques extras. Uma nova versão foi criada para o incremento no MTOW (peso máximo de decolagem) de 5 toneladas, assim irá passar de 275 toneladas do atual -900 para 280t.

Além disso a Airbus equipou a aeronave com os novos winglets, inspirados nos Sharklets, utilizado na família A320neo, e que podem melhorar em até 2% o consumo do A350XWB (considerando o A350-1000). Além de aumentar a altura desse componente, a Airbus alterou o design para melhorar o fluxo de ar.

Junto com outras modificações nos motores Rolls-Royce Trent XWB previstas para 2020. O A350-900 será até 5% mais econômico, em comparação com o primeiro A350-900 de série fabricado.

A meta da Airbus foi atingir o alcance de quase 18000 km, isso possibilita que o A350-900ULR fique quase 20 horas voando sem parar.

A Singapore optou por encomendar sete aeronaves deste tipo, em sua encomenda para 67 aviões do modelo A350-900.

A atualização nos motores e os novos winglets também serão disponibilizados para outras versões do A350 XWB, sendo o primeiro a partir de 2020 e o segundo já no final de 2018.